Mundo Corporativo – Googlando Parte I

google corporativo riva

Uma coisa bem divertida [e reveladora] a se fazer no trabalho, naqueles dias em que o serviço está meio parado ou você simplesmente está entediado, é googlar seus colegas. Entenda: googlar alguém é colocar o nome dele no Google, dar um Enter e esperar os resultados. Adivinhe qual o primeiro nome que eu googlei? Isso mesmo: Rivanildo, o Riva, ou, para alcançar o objetivo desejado, Rivanildo de Marichá e Maribel. Um nome é tudo. Eu até pensei em começar por outro colega, mas há poucos instantes voltei do banheiro e lá encontrei o Riva lavando o rosto com Vagisil. Tinha que ser ele.

Antes do resultado surpreendente, permita-me uma observação prévia: Riva é um cara um tanto quanto escorregadio. Eu acho que nunca o vi trabalhando. Ele é daquele tipo de pessoa que faz de tudo para parecer ocupada ou que está dando um duro danado ao invés de realmente trabalhar. Ou seja, muita enrolação.

Rivanildo é muito bom na arte de engambelar, como se fosse um ator de teatro. E o Google me fez entender o porquê. Hoje eu descobri que Rivanildo de Marichá e Maribel é membro atuante da comunidade teatral. E quando eu digo “atuante” é “realmente” atuante!

Tenho que admitir. Fiquei surpreso.

Eu assisti a um clipe no YouTube em que Riva faz o papel de Danny Zuco numa produção de baixíssimo orçamento de Grease Nos Tempos da Brilhantina. Seu estilo de atuar é um tanto peculiar. Na maior parte do tempo ele grita e suas mãos nunca param de mexer. Ele dançando e dublando Summer Nights, principalmente na parte do coro “Tell me more, tell me more” é hilário. Ao atuar, Riva revela  um tique nervoso: no clipe de 11 minutos ele tira a cueca da bunda umas 400 vezes ou mais [vou pensar melhor antes de cumprimentá-lo a partir de agora]. O clipe é muito envolvente.

O Google revelou muito mais. Rivanildo também escreveu, produziu, dirigiu e estrelou a peça Monólogos do Bilau. Uma visão perturbadora sobre fimose, circuncisão, coceiras, incontinência urinária, tamanhos e afins, tudo fruto da mente de um homem quarentão solteiro e virgem [como sugere o texto].

O mais impressionante de tudo é que o filho de Marichá e Maribel é o único escritor, ator, cantor, produtor e diretor no mundo que não fala de si mesmo no trabalho.

Isso é o que eu chamo de talento.

3 comentários sobre “Mundo Corporativo – Googlando Parte I

    1. Eu já conhecia em inglês. Tive que adaptar em português. Ou será que ja vem sendo conjulgado por aqui? Você saberia me dizer?

      Bjo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s