Mundo Corporativo – Chama o SAMU, Riva não está bem.

3fe40d365c64480cf3f016a31fe47741075389e2_m

Quando alguém adoece aqui na empresa e não pode vir ao trabalho, essa pessoa deve ligar, ou pedir que alguém ligue e fale com o responsável do departamento de pessoal, que em nosso caso é a Neuza Brastemp. Claro que Brastemp não é o sobrenome dela, mas bem que poderia ser. Neuza é durona, nunca dá defeito. No meu primeiro dia de empresa foi ela quem me deu as primeiras orientações:

“Eu fiz uma mastectomia na quinta e voltei a trabalhar na segunda.”

Eu juro por Deus, essas foram as primeiras palavras dela quando cheguei na empresa. O que ela quis dizer é que, aqui na nossa empresa, voltar ao trabalho rapidamente após ter uma parte do corpo removida cirurgicamente é o que se espera de todo funcionário. Ela complementou dizendo que resfriados, gripes ou outras “pequenas vicissitudes” jamais a impediram de vir trabalhar.

Eu entendi o recado. Mas o Rivanildo não.

Riva liga em média duas a três vezes por mês pra avisar que está doente. Não apenas isso, ele liga pra mim.  Ontem ele ligou:

Riva: Cara, tô mal. Não posso ir. Avisa a Neuza pra mim.

Eu: Riva, ligue direto pro ramal dela. Eu não sou o…

Riva: Obrigado, irmão!

Riva sempre descola uma boa desculpa e inventa uma doença esquisita. Nada simples. Dessa última vez, segundo ele, estava tendo um problema com má coagulação sanguínea. É incrível! Ele não pode simplesmente dizer que foi uma “intoxicação alimentar” ou uma forte “enxaqueca”. Não, com o Riva tem que ser algo assim, tipo problema de “coagulação sanguínea”. Ele sempre escolhe uma doença difícil da gente acompanhar os sintomas.

Hoje ele voltou. E está significativamente bronzeado. Possivelmente, exposição intensa ao sol deve fazer bem para o sangue. Piscina também, eu acredito.

Eu sei que eu tinha que deixar isso pra lá. Todo mundo precisa de um dia de descanso mental de vez em quando, e se tem alguém que precisa cuidar das questões de sua saúde mental aqui, esse alguém é o Riva.

Mas, não adianta, eu me divirto demais tirando sarro da cara dele e acabei passando a manhã toda fazendo perguntas sobre os sintomas da doença, efeitos colaterais, o diagnóstico e as implicações de longo prazo.

Ele se agitou na cadeira e disse que o médico o aconselhou a “não se esforçar muito por um dia ou dois.”

Por volta das onze, a notícia sobre a forma rara de doença sanguínea do Riva já havia se espalhado por todo escritório.

Todo mundo estava interessado e fazia perguntas a ele. “É tratável?”, “É contagioso?”, “Qual é a causa?”…

Eu perguntei a ele qual era o seu tipo sanguíneo. Ele não sabia.

Nalva Aguiar perguntou se ele precisava de uma transfusão. Ele não sabia exatamente do que se tratava uma transfusão.

Cinira Arruda disse que ele precisava de mais ferro.  Ele consentiu resignadamente com a cabeça.

Por volta do meio dia, eu vi o Riva compenetrado em seu computador lendo um artigo científico em uma revista médica online.

Eu acho que isso não o ajudou muito porque ele repentinamente foi pra casa por volta das 13:00. Aparentemente com uma forte dor de cabeça.

Boa cartada, Riva. Na próxima, vez escolha uma doença mais difícil de ser questionada e investigada.

_________

estrelas

 

27 comentários sobre “Mundo Corporativo – Chama o SAMU, Riva não está bem.

  1. me distraí da leitura com o banner.

    rs.

    me distraio facilmente, você sabe.

    mas depois voltei, e li.

    coagulação sanguínea é uma boa desculpa, o Riva é mais esperto que pensei.rs.

    beijos.

    1. Ah! lindinha Luna,

      Mas eita distração boa, não achou? Céu estrelado é o que tem de melhor pra se oferecer a alguém amado. Se eu nao me esquecer, vou preparar [e prometer] um lindo nascer do sol também.

      Riva é um demônio. Ele aprontou uma boa hoje por aqui. Trouxe as 3 cadelas poodle dele pro trabalho. Eu conto isso com mais detalhes num outro dia… rsss

      Beijocas.

      Ivan.

  2. Esse Riva é o maior folgado, heim? O cara inventar uma doença e ainda chegar bronzeado…putz! Se eu fosse a poderosa chefona, era demissão na certa! hehehe ;P

    Beijos, querido!

    1. Querida Miss,

      Eu não mencionei no post, mas corre a boca miúda que Riva anda dando assistência à Brastemp [se é que você me entende]. Ele abusa demais da conta e nem uma reprimenda recebe. Tem caroço nesse angu, você não acha? É bem verdade que Neuza Brastemp não é lá essas coisas de beleza e forma um belo casal de gente feia com o Riva. Você colocou um cachorro inteiro [não uma pulga] atrás da minha orelha. Vou verificar o que está rolando entre esses dois. Eu volto com mais informações no futuro.

      Beijo.

      Ivan.

      1. Pois é, querido, acho bom investigar…aí tem!

        Ps. eu falo muito essa de “o cachorro inteiro” atrás da orelha! kkkk

        Beeeeijos! 😉

    1. Oi querida!

      O Riva serve para as duas coisas. Escolha como melhor lhe convier.

      É. Rivanildo já aprontou coisas dignas de serem contadas. Aguarde cenas dos próximos capítulos.

      Beijo!

      Ivan.

  3. Esperto ele hein?!
    Coagulação sanguínea ele deve ter jogado no google,já que ele nem sabia o que é uma transfusão,
    rss…
    Mas é melhor ele tomar cuidado né,pq mentira tem perna curta…
    Depois conta mais sobre as desculpas dele…
    Bjo!

    1. Oi AC!

      Esperto? Riva é um gênio! Um pequeno demônio que habita entre nós! Você viu como ele fez do limão uma limonada? Aliás, nessa coisa de mentira e perna curta eu acho que o Riva tem as pernas tão compridas como a sua língua.Você pode ter certeza que vem mais coisa dele por aí. Por mais que eu não quisesse, ele sempre apronta algo digno de ser contado.

      Beijoca.

      Ivan.

    1. Oi Sentimental,

      Não meu bem. Ele além de DAR trabalho, ele também TIRA trabalho de outras pessoas. Toda vez que ele falta, sobra pra alguém que tem que fazer dobrado… rsss

      Beijocas.

      Ivan.

  4. Se ele faz isso assim, “na cara”, deve ter as costas quentes…será?

    Que imagem linda, Ivan! Que frase tudodebom.com.

    Parabéns pela ins*piração.

    Um beijo.

    ℓυηα

    1. Luna,

      As costas de Riva são muito quentes. Acredito que elas têm seu próprio “aquecimento global”. Como eu disse para a nossa querida Miss [acima], eu acho que ele anda dando plantão na kitinete de Neuza Brastemp. Eles se merecem. Por isso é que eu vou continuar segurando a minha onda com ele.

      Gostou da frase? Eu também. A inspiração anda em alta.

      Beijinho.

      Ivan.

      1. Ai que eu não aguento! Tenho que ler o blog, as respostas aos meus comentários, e, de quebra os comentários do povo conhecido (e desconhecido tb!) e as respostas a estes! kkkkk

        Desse jeito eu não trabalho! 😛

        Mas eu precisava dizer que também amei a frase… 😉

        Bjos!

  5. responda a questão abaixo :

    (a) vc trabalha num sanatorio
    (b) numa consultoria de informatica
    (c) numa consultoria de informatica e esta alocado num sanatorio
    (d) numa consultoria de informatica e esta alocado num banco
    (e) todas as anteriores

    1. Claudio,

      Eu trabalho na Bigshit Machines do Brasil, mas, você está corretíssimo em achar que isso aqui é um sanatório. Marco a opção (a). Há muitas loucuras a caminho, acredite.

      Saudações,

      Ivan [em processo de enlouquecimento]

      1. tem vaga ai pra um analista de sistemas ?

        kkkkkkk

        bigshitmachines foi ótima…

        la leu Henry Miller ?

        1. Claudio,

          Eu ainda não li uma obra completa de Henry Miller. Aliás, eu ando extremamente atrasado com leituras que são obrigatórias. Contudo assisti a Henry and June, que se você ainda não viu, eu recomendo. A personagem June é a protagonista da trilogia Sexus, Plexus e Nexus. Henry é um daqueles que militam contra a hipocrisia, e para esse tipo de gente eu tenho muita simpatia.

          Obrigado por me lembrar dessa dívida que tenho comigo mesmo!

          Bigshit tá contratando alguém pra trabalhar com o Riva. Topa? rs

          Ivan.

          1. cara…leitor fanatico por Henry Miller, se não tivesse assistido Henry e June…

            a cena do cara escrevendo, chorando, fumando que nem uam chaminé e afastando as baratas é ótima…

            outra cene que me faz rir muito, foi quando estão num ar e a mariad e Medeiros, em meio a dialogos em ingles, solta uma frase me portugues, me fez rir demais…
            “Se merda fosse dinheiro, pobre nascia sem cú !”

            Os livros são ótimos, mas não fique apenas na trilogia, existe um livro dele, quer dizer, um entre todos, que é muito legal : “Sorriso ao pé da escada”, um livrinho meio infantil, meio sacana, com um palhaço na capa.Leia, fora os outros…todos maravilhosos.
            June foi mulher dele, que o sustentava, enquanto ele tava na farra, na França e o filme pega justamente a fase que ela resolve ir ve-lo…

            Abçs

  6. Preocupadíssima aqui com o Riva!!
    Por favor, poupem o meu pequeno de perguntas irrelevantes.

    (só você mesmo… rs…)

    Beijos

    1. Ah é! O Riva é quem apronta e você ainda insinua que eu é quem tripudio em cima dele. Você abra o olho Juju, pois, pelo que indica, seu “pequeno” anda batendo ponto em outra filial. :-/

      Beijocas.

      Ivan.

      PS: Faz tempo que não te “vejo” nem “falo” contigo. Espero que vá tudo bem na Oscar Freire. As mulheres ainda usam o mesmo tipo de óculos escuro por aí? Você e sua filha andam tomando sorvete de pistache trufado e almoçando churrasco grego? 🙂

      1. Garg***faz algum tempo estamos almoçando um comprimido de Acomplia, (dividido entre mãe e filha) mas jujuba que é jujuba ingere o pequeno veneno com água perrier (rs)

        Saudades das nossas prosas também.

        E deixando, meu lado de glamour recatado, sou tiete do seu Blog (está fantástico) e não posso esquecer que sou fã Tb do Riva (ah galinha miserável ciscando em outro terreiro)
        Beijos

  7. Existem muitos Rivas por aí… sempre querendo se dar bem, trabalhar pouco… mas a diferença está em ter um colega de trabalho como você… que questiona e se diverte ao vê-lo tentando aprender sobre a ‘doença’… e isso é o mais bacana! 😉
    Adorei a imagem!
    Beijos

    1. MM…

      Pra ser bem honesto com você, por algum motivo que desconheço, a vida sempre me aproximou das minorias. Personagens como o Riva sempre foram presentes na minha vida e de alguma forma eu sempre os perturbei, na mesma medida que os acolhi. Gosto de gente. E gosto de uma maneira bem especial daquele tipo de gente que em geral as pessoas rejeitam. Enfim… coisas da vida.

      A imagem é muito linda.

      Beijo.

      Ivan.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s