Queria Tanto Um Apagão!

Droga! Aqui no primeiro mundo não teve apagão. Fiquei morrendo de inveja. Quando eu era pequeno, e faltava luz a gente contava histórias de fantasma, ficava todo mundo juntinho, acendia vela e ficava passando o dedo rapidinho no fogo e ouvindo a mãe chamando a gente de retardado. Perdi tudo isso. Merde.

A minha amiga Juju que mora no vigésimo andar lá em São Paulo adorou. Disse que teve uma visão linda da janela da cozinha: “São Paulo havia desaparecido”. Como é chique a Juju. Olha a foto que ela mandou  com o desaparecimento de São Paulo visto da cozinha lá das alturas.

cozinha da juju

Uma outra amiga minha sapatão me mandou dois torpedos [iguais]: “Vocês têm luz aí? Rio e SP sem. Me responde. Bjs. Curiosa” Eu li e ri. Deixei ela pensando que era fim do mundo. Tenho certeza que ela tinha algum esqueminha àquela noite. Possivelmente colação de velcro com alguma garota.

Ah, se aqui tivesse ficado no escuro eu ia poder fazer xixi pra fora do vaso e a empregada não ia poder me dar bronca! Juju disse que ia “comer leite condensado que estava na geladeira usando a mesma colher”.

O fato é que nós, a gente, o pessoal é viciado em eletricidade. É só faltar uma luzinha e vira um caos! Aquele povo viciado em internet foi o que sofreu mais. Eu fico pensando nas minhas filhas como iriam ficar desesperadas por não conseguir colher os moranguinhos na fazendinha do facebook. E quem iria cuidar de suas vaquinhas e baby elefantes?! E os amantes que passaram o dia todo imaginando o sexo pela webcam? Neguinho que tomou Viagra passou a noite dobrado. Tem aquele povo que é viciado em colar midis musicais nas salas de bate papo. Fico imaginando eles ligando pro suporte técnico perguntando se o PC funciona com pilha AA ou AAA. E o quanto de gente que se suicidou porque não conseguiu ler os scraps no Orkut? E os comentários no blog… Cof cof cof

Eu acho que aquelas pessoas que não ficaram presas [sozinhas] no elevador, deveriam é ter aproveitado. Imagine algumas possibilidades:

  1. Você menina gostosona, poderia ir à faculdade de fio dental e não ser expulsa! Claro que naquele breu ninguém iria olhar para suas coxas e sua bunda. Seria o mesmo que ir de burqa.
  2. Podíamos ir pra rua, alguém pegar uma filmadora e todos virarmos protagonista de Ensaio Sobre a Cegueira.
  3. A gente podia brincar de: estátua!!! E se mexer a vontade!

Enfim, as possibilidades seriam inúmeras!

E as coisas divertidas? Não estou falando daquela piadinha que a gente faz com um amigo negão, tipo: “Ri negão que não tou te vendo.” Fico mesmo é imaginando aquelas cenas hilárias que não aconteceriam sob a luz de Thomas Edison. Imagine isso: Algum amigo ou parente te chama pra ir a um culto na igreja dele. Você não quer ir, pois acha chato, mas acaba indo a contra gosto. No meio do sermão você começa a cochilar e dorme. Enquanto você dorme rola o apagão. O pastor pede para “todos os irmãos ficarem quietos em espírito de oração até que a luz retorne”. Você acorda, abre os olhos, tudo está em silêncio e em trevas profundas. Você muito puto solta um grito: “Crentalhada filha da puta!!! Foram embora, apagaram as luzes e me deixaram aqui sozinho!!” Ou, tem uma outra opção. Você acorda e grita: “Jesus, estou cegooo, não vejo nada… Me perdoa Deus!!! Eu confesso que comi a empregada, que roubei dinheiro na carteira do meu pai, que colei meleca no espelho do elevador!!!”

Ai, ai.. Isso seria muito divertido.

Mas, além do riso, tem também o prazer , a perversão, a avacalhação e as consequências. Imagina quanto sexo selvagem não rolou no centro sul do país? Os caras devem ter pensado: “Bom, já que não tem futebol, vai tu mesmo!” Sem falar naqueles mais espertinhos que usaram a escuridão para “errar” de buraco e tentar uma “Total Entrega” [é assim que chamam os sexólogos a tal troca de furos].

Agora, ainda pensando nessa suruba soturna, acho que vai ter muito nenen nascendo daqui a 9 meses porque duvido que alguém achou a camisinha na gaveta do criado mudo, e se achou, se conseguiu abrir e colocar aquela bosta no “parceiro”.

Ah, como eu queria um apagão por essas bandas.

______

irs - fone

43 comentários sobre “Queria Tanto Um Apagão!

    1. Minha linda,

      Não se exaspere. A ministra disse que deveremos ter outros. Quem sabe o próximo não rola por aí? Compre já um saquinho de velas, pense numas historinhas de horror, e já deixe o namorado avisado que o bicho vai pegar! Ha!

      Beijo.

      Ivan.

      1. do jeito que as coisas andam por aqui a gente nem precisa de apagão, quer dizer, só os pobres mortais precisam, mas como brasília está cheia de ricos imortais acredito q estaremos ‘livres’ de novo. rs
        bjs

  1. Eu tive apagão!!!!!! Tive sim. 😀
    E aqui a luz só voltou depois das 3 da matina… rsrsrs

    Pode morrer de inveja, meu bem. Aqui no terceiro mundo isso ainda acontece. Yey!!!!!

    Beijo Grande.

    P.S.: eu amo internet no celular. Aqui no primeiro mundo, smartphone existe e ninguém é triste.

    1. Querida Maíra,

      Morri de inveja. Mais do apagão do que internet no celular. Eu mal sei discar um número e passar um torpedinho, imagina então ler blogs e responder comentários? Eu queria mesmo era passar o dedinho na vela! Ha!

      O próximo apagão é meu! Vou tocar o terror!!

      😛

      Beijinho.

      Ivan.

  2. Hum…será que eu moro no Primeiro Mundo?? Também não tivemos apagão aqui em João Pessoa, viu? 😉

    Mas que eu ri com as possibilidades dadas, ah eu ri!

    Tava com saudades daqui! Me coloquei em dia hoje! Beijocas!

    1. Doce Miss,

      Primeiríssimo mundo! João Pessoa e seus abacaxis docérrimos, a Ponta dos Seixas, uma dancinha no Mr. Caipira, uma saladinha no Empório Café, a paçoca de carne de sol, aquelas praias… primeiraço!

      Guarde mais do seu riso para depois, Miss. Nossa vez ainda vai chegar! 🙂

      Beijoca.

      Ivan.

      1. Esqueceu de comentar o lindíssimo pôr-do-sol no jacaré, ao som do Bolero de Ravel. 😉

        Conhece bem a terrinha, heim?

        Querido, obrigada pelo carinho, viu? Lindo o que vc disse lá no blog. Coloriu minha noite.

        Beijoca!

  3. Haha, tá, muito engraçado…mas pergunta para os coitados que ficaram presos no elevador da UERJ com aquele monte de gente fedorenta (depois de um calor infernal desses últimos dias…) se elas aproveitaram a chance para agarrar umas às outras…ou para quem ficou no ponto de ônibus e tomou-lhe arrastão dos trombadinhas da Mangueira e perdeu a bolsa, a carteira, o celular… ou para mim que quase entrei no breu do fétido mergulhão da Praça 15, escapando porque o apagão só rolou depois…ou ainda pra mim que dependi da luz do celular pra subir seis andares no meu prédio depois de andar na rua com o maior medão, tendo meu caminho iluminado somente pela luz dos carros…

    Ah, primeiro mundo, pára de achar um luxo o exotismo do terceiro mundo, vai… 😉

    beijoca rabuja

    1. Oi Rabuja, meu bem.

      Vou perguntar porra nenhuma. Lá na UERJ tinham que ter ido pelas rampas. Nem cansa subir aquela bagaça pelas rampas. Humpf. Ah, mas deve ter sido legal sentar com a galera na concha acústica. Eu já toquei [um instrumento] naquela concha, sabia?

      Rabu, seis andares também foi molinho. Tu ficou com cagaço, né? Tadinha. Anda com uma vela na bolsa agora, tá?

      Beijoca.

      Ivan.

      1. Na UERJ nao tinham que ter ido pelas rampas nada. Vai dar aula lah nos ultimos andares pra voce saber omo eh bom estar cansado(a) levando um monte de livros por aquelas rampas escuras e intermin[aveis. O elevador eh essencial. Ninguem ia adivinhar que o pais de repente ia ficar a luz de velas. Elevador eh uma das marcas da civilizacao.

        N’ao foi molinho subir seis andares nao, e nao foi por cagaco, queridinho. Ninguem tem que ficar tateando numa escadaria fedorenta quando trabalhou o dia todo e veio lah de onde o Judas perdeu as botas. Minha vela foi meu celular.

        Agora tu que eh tao descolado vai lah pra frente da UERJ ter sua carteira levada num arrastao ou assaltado no breu do mergulhao, vai, nem.

        Essa gente com solucao pra tudo…afff.
        Tava na hora de algum carioca se manifestar aqui. O apagao nao teve muita graca. Soh no teu texto, feito a quilometros de distancia.

        1. Rabu, Rabu, Rabu…

          Você sabe que eu te gosto muito pra entrar em polêmica contigo… mas que aquelas rampinhas são ‘mamão com açucar, sopinha no mel…’ ahhh são… mas, tudo bem, deixemos pra lá e viva o elevador da UERJ.

          Não esqueça de levar uma lanterninha agora na sua mochila, tá bom?

          Beijoquinhas.

          Ivan.

  4. cara, fui solidario com meu povo em sao paulo…

    derrubei a chave geral de casa, fiquei olhando pra chama da vela até acabar e quando acabou, achei o que queria no criado mudo na beira da cama…errei buracos, escrevi poesias no escuro, xinguei até a quinta geração do marceneiro que fez a porta do quarto…

    tudo pra lembrar que no outro apagão eu tava em são paulo, no quinto andar de um predio na sumaré, vendo aquele marzão de escuridao, namorando ao telefone celular, rezando pra luz não voltar !

    abçs

      1. e se não for, a gente faz a festa na hora…

        gosto de festas improvisadas…
        principalmente a dois, no escuro, a vela acesa…

        kkkkkkkkkkkkkkkkkk

        abçs

        (figuraça é vc, véio ! kkk )

  5. Hum… Minha avó dizia que quem desdenha quer comprar… Acho que essa história de “não sei usar internet no celular, mal passo um torpedinho”, é mais um pedido de ajuda… Rsrs
    Como eu sou uma boa menina, me ofereço pra te ensinar a usar o smartphone de maneira mais completa. Aí no próximo apagão você vai poder passar o dedinho na vela e me contar histórias de terror pelo Twitter. Rsrs

    Beijo beijo.

    P.S.: resposta enviada do celular.

  6. Ivan…..
    Devido ao meu cansaço , eu já estava nos braços de Morfeu qnd apagou tudo…nem aproveitei…muxoxo…

    Mas , uma amiga minha ficou presa no elevador por mais de 2 horas, com uma vizinho chato, com uma sacolama de mercado…só sei que no fim das contas, acabaram por beber fanta com bolachas, dentro do elavador , a luz do celular(modernos), sei não…mas já falei pra ela, q foi o destino e esse começo tem tudo para render…..

    Beijinhos!

    1. Querida Amanda!

      Fanta com bolachas é definitivamente o começo de uma história de amor. Me mantenha informado. Adoro essas coisas.

      Beijoquitas.

      Ivan.

  7. hauhauhauhauahuhau
    morri de rir…
    Sabe que aqui, maridão viciado no computador…foi pra caminha mais cedo…rolou uma festinha…rs
    ( coisa basica…por era terça feira né…sexo selvagem e afins só de quinta feira em diante….hehehe)

    Temos que aproveitar as oportunidades né….
    Eu acho que deveríamos ter mais apagões…. de preferencia, durante o expediente ou sexta feira a noite…

    divertido viu…eu recomendo….

    Bjitos

    *Oh podexa o contato aí…adoro preços competitivos….kkkk

    1. Fogosa Babbi,

      Folgo em saber que a terça-feira foi bem aproveitada. Torça para que o próximo blackout aconteça de quinta em diante. E não se esqueça de premiar a todos nós leitores do primeiro mundo sem apagão, com os detalhes da suruba tênebra.

      Agradeço a recomendação. Estarei com grande expectativa!

      Beijocas.

      Ivan.

      E o contato tá aqui! Ha!

    2. barbarella, minha amiga !

      faça como eu…

      puxe a chave geral, coloca o negocio no criado mudo acende uma vela e faz o mundo girar !

      não tem coisa melhor !

      kkk

    1. Juju,

      Quando você tiver um tempinho, você descreve pra mim o que você viu? Faz tempo também que não olho as estrelas…

      Beijoca.

      Ivan.

  8. agora imagina os cegos? somos um nada mesmo. rs
    obrigado pela visita em meu blog. vc escreve muito bem cara
    agora, sim! a nossa música é a mais rica. não na exaltação, mas pq aqui encontramos do baião ao heaavy

    enfim… hehe…

    bom, voltando… no ´próximo apagão, que esteja com sua amiga que tanto quis comer, mas pro ser amigo sempre teve medo.

    1. Olá Marcelo!

      Grato pelas palavras gentis. Vindas de um escritor provado e aprovado, são dignas de consideração.

      Quanto à nossa música, e também quanto à mulher brasileira, às nossas praias e/ou à nossa culinária eu sempre achei que existe um exagero bairrista muito grande ao se afirmar que temos o melhor isso, o melhor aquilo… porém quanto à diversidade de ritmos e estilos de nossa música, devo concordar que provavelmente não há maior riqueza. Mas eu descarto os ritmos estrangeiros, feito o reggae, o rock e etcetera. Os nossos ritmos locais, são absurdamente diversos. Não deve haver mesmo um outro país com tanta diversidade.

      E, vem cá! Que amiga é essa a que você se refere? Será que eu disse isso e me esqueci? Se for o caso, preciso de ajuda profissional! Não me recordo de ter dito.. rsss

      Um grande abraço!

      Ivan.

  9. Ivan,

    dei tanta risada desse post.
    Sabe o que imaginei? A gente podendo sorrir a vontade para aquela plaquinha, “sorria vc esta sendo filmado”… Afinal vc não estava nem sendo visto!
    Dava pra por o dedo no naris, tirar a calcinha que enfiou, e cheirar embaixo do braço pra ver se está fedido, ninguem ía ver… ui.. era a liberdade de volta !!! kkkkk
    Mas ninguem gostou, só reclamou…
    Eu por azar ja tava dormindo…e nada mudou em minha vida! rs
    bj

    1. Oi Andrea!

      Também me diverti muito imaginando as possibilidades mil num apagão! Imagina dar tapa na cara de Argentino; jogar sal no café do cunhado [hummm.. mas pra isso precisava de uma lanterna]; mostrar o dedo do meio pro chefe… Hahaha

      Beijinhos.

      Ivam

  10. Pois é. Por aqui teve apagão também, viva o Hell de Janeiro! hehê, mas o máximo de diversão que consegui foi [tentar] terminar um fichamento à meia luz. Uma experiência super singular. Ainda bem que já tinha alimentado as vaquinhas e colhido os morangos! UFA. rsrsrs

    Bom texto! =D

    Beijo ^^

    1. Olá Nathália,

      Obrigado por sua visita nessa humilde casa. A gente aqui é pobre, mas é tudo limpinho, tá?

      Ahhhhh… então você não se atirou no chão, bateu o pé, se descabelou, quis se jogar debaixo de um trem porque colheu seus moranguinhos e deu capim pras vaquinhas… Bando de doido! Outro dia desse eu tive que sair pela rua furando sinal vermelho pra deixar minha filha em casa pq aquela infeliz ia ter um troço se não colocasse fertilizante nos grãos!!! Essa fazendinha do inferno ainda por cima é OGM (geneticamente modificada).. AFF.

      😛

      Beijoca.

      Ivan.

  11. Hahahaha!!

    Eu tive apagão, lero-lero!
    Mas na verdade, não teve muita emoção… estava usando o pc e meu namorado me deu 5 minutos pra sair (eu já estava o dia inteiro ali). Em 3,5 minutos ‘puf’ apagou tudo. A princípio pensei que tivesse sido uma praga que ele mandou pra mim… Liguei pra ele que já foi perguntando: “Apagou a luz aí também?”. Ainda bem que eu não xinguei primeiro… rsrsrs. Depois disso não consegui falar com mais ninguém.. eu queria matar o tédio da noite escura falando com meus amigos pelo celular, mas a Vivo morreu por aqui…

    Enfim, o apagão só não foi mais tedioso porque resolvi pegar minha lanterna de longo alcance e fiquei da janela do meu apartamento iluminando os caminhos das pessoas que ainda estavam pela rua… dãããã.
    E só no dia seguinte eu fiquei sabendo que tinha tanta abrangência. Achei que se limitasse ao meu bairro.. hehehe!

    Beijos!!

    1. Oi ST,

      Bom vê-la novamente por aqui. Espero que as férias tenham sido revigorantes e satisfatórias. Eu adoro férias, principalmente quando elas começam e quando elas terminam!!

      Seu namorado me parece um homem sábio e dará um bom marido. Os homens bons são aqueles que dão ‘5 minutos’ para suas mulheres. Ele tentou lhe alertar, e em 3,5 minutos o breu veio para cumprir a ordem do rapaz. Você aproveitou bem a escuridão e ajudou o pessoal com a sua lanterninha [hahahahaha]. Nada como a solidariedade em tempos de escuridão. Você é uma grande cidadã!

      Beijocas.

      Ivan.

  12. To tao acustumada com orkut, que depois que coloquei meu e-mail pra poder comentar, no campo do site coloquei a senha ¬¬
    Aqui em goiania, onde as pessoas dizem ser ROÇA nao teve apagao, e nao tem a anos. 🙂 E eu adorei isso.

    1. Menina Ludmilla!

      Quero afirmar que a sua senha do orkut não apareceu por aqui. Se tivesse aparecido, eu iria tocar o terror naquela bagaça! Ia ser um tal de xinga-xinga, e ameaças de morte. Sabe, é meu sonho: pegar a senha de um usuário de orkut só pra criar um escarcéu! ha!

      Brincadeirinha… :-/

      Aí em Goiânia, se tivesse tido apagão, 186 novas duplas sertanejas deixariam de ser formadas. Como não foi o caso, que venham as duplas!

      Adorei você por aqui, meu bem.

      Beijinho.

      Ivan.

  13. Nova por aqui, graças à Fal. E sim, tivemos um apagão animado aqui em SP. O meu, um primeiro encontro, passados uns minutos, tudo ficou escuro. Não posso dizer que não tenha sido divertido. Bela maneira de começar, rsrs. Na semana passada, ele me mandou uma msg: quando viveremos nossa próxima aventura? Eu respondi que providenciar um apagão de proporções continentais novamente seria bem difícil mas que podíamos certamente pensar em algo.
    Adorei o blog! Bjs.

    1. Oi Dani,

      Seja muito bem vinda aqui nesse barraco sem noção! Eu não sei se você é amiga ou inimiga da Fal. A indicação para meu blog serve tanto para um como para o outro. HA!
      Ahhh… um primeiro encontro às escuras acaba sendo um blind date, não é mesmo? [Sai de mim macaco simão!]

      Obrigado pelo comentário e pelas palavras gentis.

      Um beijinho.

      Ivan.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s