Sim, eu fiz.

Ontem recebi uma ligação de telemarketing às nove e meia da noite. Eu achei realmente inapropriado e um absurdo, principalmente porque o bebê havia finalmente pegado no sono.

Bem, eu sei que não tem realmente um bebê de verdade morando em minha casa, mas, às vezes, eu [de ci di da men te] me comporto como um. Se você quiser pegar no meu pé, tudo bem, mas para todos os efeitos, eu sou um bebê, e, embora, eu ainda não estivesse na cama ou mesmo de pijamas, eu estava muito cansado, e você tem que admitir que isso equivale a estar dormindo. Como eu já disse, se você quiser implicar comigo, tudo bem, mas o que realmente me interessa é que aquela vaca mulher teve a coragem de ligar quase às dez da noite num dia de semana e acordou o bebê.

Sendo assim, eu disse àquela biscate senhora o que ela tinha acabado de fazer, e que em cerca de cinco segundos, eu iria começar a xingar, porque é isso o que faço quando estou bem chateado, embora eu admita uma certa propensão a também fazer isso quando estou feliz, triste, com prisão de ventre, assustado, em estado de elação, ansioso, deprimido e, acima de tudo, quando estou com uma vontade louca de tomar sorvete Häagen Dazs. Entretanto, eu achei que foi muito gentil da minha parte avisá-la do que estava por vir, você não acha?

Acontece que antes de começar a cantar o clássico de Cris Nicolotti ao telefone, eu me lembrei de uma técnica sobre a qual alguém uma vez me falou. Eu disse à moça que estava muito deprimido e que só conversaria com ela se eu pudesse compartilhar tudo que estava de errado em minha vida, mas para isso ela teria que me dar o telefone da casa dela, porque tenho a tendência de me expressar melhor às seis e meia da manhã de sábado.

Ela me disse que não era terapeuta e desligou o telefone em minha cara. Legal, né?

Bem, agora eu tenho que ir, pois o bebê está chorando porque acabou de perceber que não há nenhuma sobra do almoço na geladeira, que ele não sabe cozinhar, e vai ter que ir pra rua arrumar algo pra jantar.

33 comentários sobre “Sim, eu fiz.

  1. Oh dó desse bebezão!!..rs.r.s.

    Telemarketing é foda mesmo… o pior é que se nem a lei dá jeito nisto, o que vai dar??

    Bjos

  2. Genial, baby. 🙂
    Vou adotar como dica. Eu me arrependo profundamente de ter um dia na vida assinado um certo jornal famosinho aqui no Rio. Os caras me ligam sempre querendo reatar os laços…
    Hauhauhau. Outro dia me ligaram pro telefone comercial, que só Deus sabe onde eles arrumaram – eu não dou esse número no comércio, não teria como ele estar nesses bancões de dados que a gente sabe que tem por aí.
    Muito bom.
    😉
    Beijocas, saudades d’ocê.

    1. Oi lindinha,

      Eu agora vou passar a gritar e a latir quando eles ligarem! Eles são uns zumbis! Coitada da pessoa que precisa prestar esse tipo de pessoa.

      Bitoca.

      Ivan.

  3. Bom dia
    Fiquei deveras estarrecida de despertar o bebê
    ( temperamental bebê, se me permite) que há em vc!!
    Serei mais atenta a seu horário adequado na próxima vez.
    Sua operadora de telemarketing

    1. Sua filha de uma puta mal parida! Como é que você achou meu blog???? Eu não quero comprar esse rodinho que você está oferecendo! Sarta fora!! Sua p@#$%!!!

      Ha!

      Ivan.

  4. Oie..

    Vc me confundiu com tantos emails….

    Uma vez, cansada de tanto ligarem pra mim, qnd perguntaram: Sra. Amanda?…eu nem pensei: Ah, que pena, ela faleceu! é morreu mesmo….tá sendo o velório dela agora, quer o endereço?
    Nunca mais me encheram o saco!
    Rhá!

    beijokas!

    1. Oi querida! Faz tempo que você não aparece por aqui! Você está boazinha???

      Há muitas técnicas, inclusive o pessoal está comentando e dando mais dicas maravilhosas! Vamos pregar o fim do telemarketing! Hahaha

      Beijos carinhosos.

      Ivan.

  5. Bebe
    Sei como é ficar irritado quase sempre as vezes….
    mas olha só, da próxima, pede o cpf, rg, endereço pra correspondencia, telefone fixo próprio……..hauahuahauhauaa eles desistem rapidinho
    Ei….é perigoso um bebezão sozinho na rua a noite…hein…cuidado!!!

    Bjãoooooooooooooooooo

    1. Babi,

      Vou fazer um manualzinho e deixar ao lado do telefone para usar. A sua dica será devidamente anotada e utilizada.
      Bem, o bebê agora vai ao supermercado para resolver o problema da geladeira vazia. Ontem quase roubaram a minha chupeta!!!

      Beijão!

      Ivan.

  6. Hohoho

    Lembrei de um programa de rádio, desses bobos, que fazem desafios telefônicos entre os apresentadores : o cara tinha que ligar para o Auxílio à Lista, contar que era aniversário dele, que estava sozinho e deprimido, e convencer a atendente a cantar “Parabéns”, pra ele.

    Ahahahahaha…ri demais, ouvindo aquilo.

    * Eu também xingo quando estou com fome, com sono, quando o sapato me aperta, quando a conexão cai e quando o HTML não funciona. :p

    Beijos, bb (mais do que nunca, apropriado).

    ℓυηα

    1. Amada Luna,

      Só o que nos resta com o telemarketing é fazer piadinha – além de xingar, claro. Irei me lembrar da técnica da depressão também. Ótima de ser empregada!

      Xingar problemas com HTML requer um dicionário de palavrão ao lado. Me faltam termos! Ha!

      Beijinho.

      Ivan.

  7. Sempre que eu quero dar boas risadas leio você, amado. Quando ligam aqui pedindo pelo responsável pela linha, digo que me deixou e fugiu com uma biscate qualquer.
    Quase sempre funciona.
    Estou com saudades de você.
    Beijo e apareça no msn

    1. Querida Gi,

      Que bom que essas sandices te fazem rir. É exatamente o propósito delas! 🙂
      Mais uma dica boa para espantar telemarketing, mas essa acho que não serve pra mim! Ha!

      Saudadinhas também. Vou tentar aparecer mais lá pelo miciene.

      Beijoquinha.

      Ivan.

  8. “– Boa noite, sr. Ivan, eu gostaria de estar comunicando…”

    Olhe…quando eles vem com os gerúndios e infinitos, me dá é vontade de “estar mandando” pra ponte que caiu. Eu ODEIO telemarketing, e eu acho que ganhei na Mega Sena e não estou sabendo…todo santo dia me ligam (aliás, toda santa noite, que agora virou moda ligar às 20h) e eu sempre tenho vontade de mandar se lascar, mas aproveito para exercitar minha (pouca) paciência.

    Beijocas, queridão!

    1. Miss!

      Hahahahahahaha! Ótimo! O lance do gerúndio realmente tem tudo a ver com esse demônio do telemarketing! Bem lembrado! Ha!
      Vou estar me lembrando desse seu comentário por um bom tempo! Na próxima vez que ligarem, não passe vontade, diga que o bebê acordou e xingue, xingue muiiiiiito.

      Bitoca.

      Ivan.

  9. sincope de riso!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    venho aqui rir, só pra variar!! hahaha

    muito bom o post, como sempre!!!
    bjo

    1. Querida e gentil Sal,

      Síncope de riso x Síncope de ódio.

      Pelo menos você entende a síncope. Ha!

      Obrigado pelos elogios, minha flor. Enquanto existir telemarketing e enquanto houver inspiração, acho que você poderá vir por aqui variar.

      Beijinho.

      Ivan.

  10. Putz… eu te entendo… não costumo xingar, mas fico bem brava….
    Dizer que acabou de sair da prisão também é uma boa. Meu irmão usa esta tática principalmente quando ligam de bancos, oferecendo cartões de crédito, etc… e olha que espanta direitinho, viu?!
    Um beijo

    1. Cordata M.M.,

      Xingue! Sua vida mudará. Xingar liberta e cura. Xingar inclusive é chique, diria Glorinha Khalil. Solte essa fera em você e passe a ser um Xingador! Xingue baixinho, xingue alto, xingue pouco, xingue muito. O importante é xingar pra caralho!

      Xingou? Quer dizer, sacou?

      Beijos, minha flor incorruptível.

      Ivan.

      * Para você treinar um ‘xingo’ cantante:

      1. Posso “retomar as rédeas da minha vida” de outra forma?! rs
        Oh, mas “bobo, feio e chato” eu já uso. Um avanço, hein?!
        Beijos

    1. Rafaela,

      Fico contente que você divida comigo o mesmo conceito e critério sobre gentileza. Que o mundo se espelhe em nós! Ha!

      Bitoca.

      Ivan.

  11. muito mais fácil desligar na cara do que fingor todo esse drama. não sei se vc é de SP, mas aqui (sampa) tem uma lei proibindo ligações de telemarketing. e olhaque essa porra de lei funciona.

    1. Marcelo,

      Sou carioca, e moro em Curitiba. São Paulo é a nossa New York. Tem até Starbucks e é repleta de neologismos. Aqui não existe essa lei, e se existe, não funciona!

      Um abraço.

      Ivan.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s