Suculentas

Perdoem-me pelo assunto escatológico, mas eu estava fazendo xixi no meu banheiro quando de repente dei uma olhadinha para as três plantas que ficam no parapeito da janelinha ao lado do espelho. Sabe, eu mesmo coloquei as plantinhas ali no meu banheiro para não correr o risco de ficar num ambiente com o qual eu não fosse com a cara. Como eu gosto dessas coisas de decoração, eu as pus ali para contrastar com o estilo brega-chic-cult-macho-contemporâneo da garrafa de cerveja que serve de porta-escova-de-dente. No vasinho tem uma etiqueta as classificando como Mini Cactos e Suculentas [eu acho que são suculentas, porque cactos nem dão vontade de comer, e essas até que dão]. Ah, são suculentas porque acumulam água…

Então, eu estava ali fazendo xixi e me veio aquele pensamento:

– Poxa, eu nem converso com as minhas plantinhas… mas, eu converso comigo mesmo. Se eu sou louco pra conversar comigo mesmo, ou até com o computador ou com o carro,  por que não ser louco para conversar com as suculentas?

Racionalizei um pouco e concluí que isso era pensamento de louco e que o próximo passo era tomar veneno de rato. Contudo, para não desrespeitar a geração de mãe, tias e avós que sempre afirmavam que suas plantas eram lindas porque eram mantidas a base de muita conversa, eu voltei atrás, sem com isso contestar novamente:

Ué, se eu não falo com as minhas e elas estão tão bonitas, quem é que está conversando com elas? Ou será que elas são surdas? Ou será que eu sou um idiota e nada disso faz sentido?

Na verdade, a quem realmente isso tudo faz bem? Arrisco dizer que não são as plantas que ganham quando conversamos com elas, mas nós mesmos somos os que lucram [da mesma forma que não somos nós que levamos o cachorrinho pra passear, mas é ele quem nos leva].

Mas, enfim, decidi arriscar. Esperei terminar o xixi –  já que não sei fazer xixi e conversar ao mesmo tempo – dei uma olhadinha pra ver se não tinha ninguém me escutando, e puxei papo:

– E aí plantinhas, tudo beleza?

Elas não responderam nada. Acho que pensaram:

– Esse cara entra aqui, tira a roupa, faz os lances dele e nunca deu um oi pra gente. O que será que ele quer?

Eu pensei comigo:

– Poxa, mas que plantinhas marrentas… elas nem mencionaram que eu ponho aguinha toda semana.

– Aguinha contaminada, você quer dizer!

Pasmem! Eu ouvi uma suculenta falar, e comecei a interagir:

– Como assim contaminada?

– Qual o recipiente que você utiliza para molhar a gente?

– Eu uso a tampinha do desodorante que é pequenininha feito vocês.

A suculenta malhadinha com um tom malcriado gritou:

– Por que você não lambe a tampinha para sentir o gosto dela?

– Tá bom, tá bom, eu vou usar um copinho limpo.

A malhadinha continuou:

– O senhor não poderia nos fazer um outro favor?

– Sim, qual?

– Muda a gente lá pra sala. Ninguém merece o visual…

– Que visual?

– O senhor por acaso já olhou a sua bun….

Cof cof cof –  interrompeu a mais cheinha – o que a minha amiga quer dizer é que nós estamos precisando de novos ares.Ver mais gente. O senhor ….

– Me chamem de você…

– O senhor, quer dizer, você entra aqui umas três vezes ao dia, e tem dia que nem aparece…

– ah, devo estar viajando…

– viajando nada, a gente ouve o senhor teclando e dando gargalhadas no quarto.

– é anda frio ultimamente…

– Porcosussurrou a malhadinha.

Pausei por um instante, dei uma risada, maneei a cabeça para espantar aquela insanidade, dei mais uma olhadela pro lado…

– E aí? Já decidiu? Leva a gente lá pra sala? Ou pode ser até para a cozinha.

– Que tal negociarmos?

– Já sei. Vai passar a tomar banho de roupa!

– Não. Eu passo a conversar com vocês todos os dias, e trago para a minha escrivaninha de vez em quando.

– É, nada mal. Será que não consegue um cacto saradinho para animar a festa?

– Como?

– Brincadeirinha.

– Bem, minhas amiguinhas, preciso voltar a trabalhar  tudo bem?

– Sim, mas, por favor, antes disso dê descarga e abaixe a tampa.

________


30 comentários sobre “Suculentas

  1. Huahuahuahauhauhauhauahuhauhauha…
    hauhauahuahauahauhauahauhauahuaau…
    *concentra e respira*
    huahuahauahuahauahauahauahauahuahau…

    Genial, babe. Esse eu ainda não tinha lido.
    Bem, vai rolar de apresentar em público, depois te conto as reações.
    😛

    E a frase, inspiradora. Você entende por que ela faz sentido pra mim… rs
    Bem, só a frase, não a foto. Sou careta, quatro parede e dois entre elas – apenas. 😉

    Beijo beijo

    1. Olá, meu bem!

      Que bom que agora você conhece as minhas suculentas. 😉

      Fiquei super impressionado, e feliz, por você separar a foto da frase. Elas têm ao mesmo tempo uma relação e uma desassociação. Acho que entendo sim porque ela faz sentido pra você.

      Beijinhos.

      Ivan.

  2. Eu ri, hahaha. E achei fofo ver que você cumpriu a promessa e levou as mocinhas pra tomarem ar em outros ambientes, rs…

    Eu adoro plantas, sempre tive plantinhas em casa, e cuidava muito bem delas, inclusive ligando pras amigas pra lembrar de colocar água nelas na minha ausência. Às vezes converso com elas também, confesso, rs.

    Mas bem, na última casa que eu morei em SJC, não sei o que tinha ali, o clima era muito pesado (pior que eu sabia exatamente o motivo) apesar de ser um ambiente sem brigas e tranquilo. E todas as plantas que tentei colocar em casa morreram. Eu cuidava, colocava água, fazia exatamente como sempre cuidei de todas e… murchavam e morriam. Acho que de tristeza. Enfim, parei de colocar plantas em casa. Não sou uma assassina =)

    Beijos da sumida, que sempre que pode reaparece!

    1. Querida Sisa,

      Bem vinda mais uma vez à minha casa [você demora tanto a aparecer que acaba sempre parecendo uma primeira vez… rs]

      As meninas mandam lembranças. Como está fazendo calor [apesar de hoje estar frio… Curitiba é bem assim…], elas estão lá na janelinha do banheiro. A malhadinha, sempre ela, anda paquerando um Cactus do prédio da frente. Ontem a noite eu acho que eles fizerem a fotossíntese juntos. Ela que não me apareça grávida!

      Ah, eu conheço SJC. Pena que sua casa lá era tão assim carregada no clima, porque SJC é uma cidade muito boa de se viver, e muito agradável.

      Beijoquinhas.

      Ivan.

  3. HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAH
    Adorei!
    Acho que se ouvíssemos objetos, plantas e animais, aprenderíamos muito kkkkkk
    (tá, pq na verdade eles falam, né? a gente é que não sabe ouvir )

    Quanto a frase: menino, se voce soubesse o que já fiz correndo atras do que eu queria…

    Beijo

    1. Menina Queveeedoooo [com o sotaque do padre],

      Bom te ver comentando por aqui novamente. Fico feliz. É um tal de Silva e Santos e Pereira que sinto falta de um quevedo.. rs
      E você tem razão. Eles falam. Outro dia eu estava lá no banheiro olhando no espelho e uma suculenta falou: “Abaixa a onda que você não tá com essa bola toda…” Francamente!

      Quanto a frase, você nem precisa dizer o que fez, eu já percebi que foi bastante. E quer saber? É assim que tem que ser!

      Beijoca.

      Ivan.

  4. esso non ecziste ! és una mentiira !

    bocê non pode falar com las plantitas….

    é uns cossa que elos colocam en sua cabeça !

    falar con plantitas és cossa do demónio…

    e éu dézafio o demónio o quem for a se mostar para mi

    és unabsurdo o que bocê está falándo !

    nunca más tente falar con las plantitas…

    después bocê vai falár que las plantitas ressolveram que bocê debe levar-las a passear pela rua…

    non falo más nada…

    és una mentiira !

    esso non ecziste !

    1. Mi padre Quevedo,

      Mucho gusto terlo a ca en mi blo[g]. No voy quedar hablando castelaño porque mi spanõl és una mierda! Então, vamos lá.
      Esperei o senhor ansiosamente aqui para discutirmos. Primeiro porque o senhor está errado. E segundo, porque eu adoro quando o senhor fica nervoso nas discussões [aquela com Inri Cristo foi a melhor? Ouvi dizer que haverá parte II. É verdade?
      Olha só Quevedo, você não pode me falar para nao conversar com as suculentas dizendo que é coisa do demo. Ontem eu conversei com o SAC da Vivo, da Oi, da Tim, e da Claro. Isso sim é que é falar com o demo! Diferentemente do Senhor eu acredito em fenômenos paranormais. Nessa semana mesmo, na quarta feira, o cesto de roupa suja no meu banheiro estava entupido até a boca com roupas pra lavar pela manhã. À tarde, o sexto apareceu completamente vazio. E, pasme: no dia seguinte toda aquela roupa imunda apareceu passada e dobrada nas gavetas do meu armário!!!! Como o senhor vem me explicar isso dizendo que é uma questão com base científica?? É claro que foi algo do além que interviu em minha suite.
      Portanto, Queva, eu vou continuar falando com as suculentas e ainda vou por uma foto sua no banheiro! Aff!

      Ivan.

  5. aquelo que ocoreo com lo inricristo, un enganadór de marca major…un picareta que esta enrolando e sabe mais o que aquelas menínas….
    estamos só experando uno patrocinador pro prócssimo embate….

    eu ja faléi…dessafio lo demónio a quedar-se a mia frente…

    quanto às sus suculentas…

    esso non ecziste…

    e non falo más…

  6. ah
    e otra

    SAC da VIVO, TIM, OI, TELEFÓNICA….

    esso reálmente non ecziste !

    dessafio qualquier uno a me provar lo contrário !

  7. Minha mãe conversa com o lírio-da-paz, e diz que ele responde com “gestos”. Acha que eu discordo? Nada, acho é lindo! 😀

    Sabe que, em breve, eu farei algo que nunca fiz, para ter algo que nunca tive? Excitantemente sedutor…ui!

    Beijo, bb.

    ℓυηα

  8. Sempre muita diversão… até com plantas agora dialogas. E depois eu é que sou doidona… 😀

    Ah, você está sumido, hein? Tem várias atualizações no meu blog e só um comentário seu. Eu também sumi, admito… mas você sumiu primeiro! Ha!

    beijos

    1. Ô coisinha do meu coração!

      Ontem mesmo estive lá e o bicho tava pegando… era uma lista de rabugices que só vendo! Ha!

      Tá tudo meio corrido mesmo, meu bem. But, what really matters is that I got you under my skin and I won’t quit checking on you, you freak!

      Beijocas.

      Ivan.

      1. Hehehe… eu vi e respondi seu comentário. Mas você está atrasado, tem várias outras postagens. Tá sumido. Humpf. 😛

        Mas vou dar uma olhada depois na sua nova musa do Par Perfeito… não li tudo mas deu pra ver que essa é dureza… faz até barba! Caraca…

        bjs

  9. cara…

    eu conversava com minhas plantinhas….

    mas não sei pq a maioria morria depois desse papo, que geralmente ocorria depois que eu chegava das baladas…

    será o cheiro de cachaça ?

    mas pelo que percebi as suas ficavam em cheiros piores…kkk

    abçs

    1. Cláudio, meu caro,

      O Ivan vai ficar com ciuminhos, mas nem me ligo.
      Só quero te dizer uma coisa: você faz falta aqui!!! Tem mulher demais nesses comentários, uma ogrisse eventual faz tanta falta…
      Não suma mais, ok?

      (rsrsrsrsrsrsrsrsrsr)

      Beijo

  10. Ivan,

    Adorei as fotos (das suculentas)

    Adorei o texto.

    Adorei as suculentas (que regadas com azeite e pitadas de sal virariam uma adorável salada afrodisíaca). Se eu fosse a malhadinha teria chamado uma prima-carnívora para fazer retaliação por você ter mantido as pobrezinhas neste tipo de claustro.

    Adorei a frase da foto da mão boba (ou esperta, dependendo do ponto de vista).

    Vamos ver se a frase se comprova na prática. Ha!

    beijo

    1. Menina Daiany,

      Eu não entendi direito, ou você está me sugerindo fazer uma salada das minhas amiguinhas? Hummmm… e é sério esse lance aí de afrodisíaco? Você está colocando ideia na minha cabeça.
      Essa sua ideia de uma carnívora próxima a minha derriere não me é nada agradável. Você pare com essas ideias malucas! Humpf.

      A frase é bem mais forte que a foto, meu bem. Você notou muito bem esse detalhe! rssss

      Bitoca.

      Ivan.

  11. Amei as plantinhas e as adoro onde quer que estejam. O banheiro é um lugar legal por ser úmido…elas adoram. Já me disseram isso!!!rsrs..

    Um beijinho…sobre a foto e a frase, já sabe a minha opinião…rsrsr

    1. Querida Sol,

      Eu gostaria de mais tempo e mais espaço para plantas. Também gostaria de me dedicar também a cozinhar. São projetos futuros… rsss

      Beijocas.

      Ivan.

  12. Ivan, meu querido…

    Depois de uma noite questionando a existência de dragões, vem você me falar das plantinhas… eu também falo com as suculentas que eu não tenho. E com um peixe que matei cozido no mês passado.

    Você e as suculentas… seria você um suculento também?

    Vocês, um quarteto fantástico. Eu sea dead fishes…

    =***

    1. Marjorie Bier,

      A sonoridade do seu nome sempre me traz prazer ao te responder os comentários. Acho que sou suculento sim. Segundo a ciência, sou 73% água.. rsss

      ha!

      Beijinho.

      Ivan.

  13. Po…

    ia comentar acabei esquecendo…

    essa foto me lembra uma tentativa dessas que fiz…

    cheguei por traz de uma loira de cabelos longos e fui logo enfiando a mão…

    nem vou contar o que encontrei…

    só que a loira era um loiro…

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    a mão definhou e ta queimando até hoje.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s