Conversando Com As Árvores Guardiãs Parte II

Subitamente fez silêncio no bosque, algo muito importante estava para acontecer. Era um silêncio de respeito. A atmosfera do lugar imediatamente mudou quando a outra árvore, a mais antiga e sábia, falou:

– Ivan.  É Ivan, não é?

–  É.

– [Obrigada, Deusa, por ter me feito árvore]

–  …

–  Sabe, humano, eu poderia explicar uma infinidade de coisas para você, sei que poderia entender, você me parece esperto, mesmo escrevendo em papelão.

–   Erh, obrigado, eu acho.

– Só vou dizer que não vejo problema aqui, pelo que a moça disse você sabe receber.

– Sei?

– Ela não te contou um segredo?

– Contou

– Isso foi receber!

– Ela não te mandou uns presentinhos?

– Sim

– Ela não te manda sempre … [como vou dizer?] … muito dela?

–   É, acho que sim.

–  E você … não só soube receber, como soube reconhecer o que recebia e festejar.

–   Soube, é?

–  Além de saber receber amor, Ivan, você sabe festejar o amor. E isso é raridade.

– …

[to be continued]

Add to FacebookAdd to DiggAdd to Del.icio.usAdd to StumbleuponAdd to RedditAdd to BlinklistAdd to TwitterAdd to TechnoratiAdd to Yahoo BuzzAdd to Newsvine

25 comentários sobre “Conversando Com As Árvores Guardiãs Parte II

    1. Maíra,

      Aproveite seus dias de sensibilidade para apreender os sinais ao seu redor. Você é uma pessoa muito legal!

      Beijos.

      Ivan.

    1. Menina espeeeerta… vamos ver como a história se desenrola [porque eu não sei.. rsss] e o que ela nos reserva.

      Beijoquinha, Sil.

      Ivan.

  1. Sortuda essa moça…é a mesma das coxas grossinhas??

    Espero que ela saiba receber tanto quanto você..rs

    Sorte.

    Beijos!!!

    1. Linda Sol,

      Sim. Essa é a mesma pessoa. Ela recebe muito bem o meu amor. Será que isso é prova suficiente de que ela tem a coisa bem organizadinha na alma? Veremos.

      Beijoca.

      Ivan.

  2. cara…

    lindo…

    adorei….

    excelente…

    mas se sobrar algum desse que ce ta fumando, me avisa…

    kkkkkk

    1. Sr. Claudio Ribeiro,

      O senhor me respeite. Faz tempo que não fumo um baseado, falou? [uns 4 anos, eu acho…. rsss] Aqui é arte pela arte.

      🙂

      Ivan.

      1. Ah é, é ?

        Então vambora fazê arte !

        kkkkkkkkkkkkkkkk

        relaxa, brô ! também não faço isso…no momento…

        kkkk

        abçs…

  3. Ufa!
    Ainda bem que, finalmente, você começou a entender, né?! o.O
    Já estou louca pra saber o que vem por aí…

  4. Ow…que coisa gostosa de ler…e imaginar…e sentir! ^^

    Bb, me fala uma coisa? Quanto uma coxa tem que medir, para ser considerada “grossa”, dentro dos teus parâmetros?

    * Cadê minha fita métrica, alguém viu?

    Rs

    Beijo, beijo.

    Quando continua? Hoje? 😀

    ℓυηα

    1. Linda Luna,

      Esqueça a fita métrica! Lembra que você estava escondida atrás da árvore. Eu também vi suas pernocas. São grossinhas sim.. rsss

      Estou curtindo a fábula. Isso é fruto de muita leitura, sabia? Pequeno Príncipe, Griffin & Sabine, The Moment Jars, e por aí vai… 😛

      Continua amanhã.

      Beijão.

      Ivan.

  5. Ow…voltei pra dizer que a postagem dessa semana me deu vontade de abraçar uma árvore…poderia ser até um coqueiro voador.

    Hohoho :p

    * Mentira : voltei pra ler de novo : gosto de me empanturrar do que é bom. ^^

    Beijinho, querido.

    ℓυηα

    1. Luna,

      Árvores sempre foram as figuras da natureza que mais me impressionaram. É comum eu mudar a minha rota quando estou dirigindo apenas para passar por uma determinada árvore. Acho que elas, e até outros arquétipos, têm mesmo um poder de nos fazer ouvir a nós mesmos [medite]. Abrace, abrace coqueiros, mas não em dias de tempestade… rssss

      Hohoho… rs

      Parte III está vindo por aí.. rs

      Beijos.

      Ivan.

    1. Linda e preciosa Valéria,

      As “minhas” árvores nunca me cobraram nada. O que eu faço é sempre tirar algum saco plástico, garrafas e dejetos que possam existir por perto. Elas parecem agradecidas.

      Ivan.

  6. cara….

    to me sentindo um peixe fora d´agua , acá !

    ou seria um cactus fora do deserto ?

    (o clube da luluzinha continua ! apresenta umas pra mim…te dou uma ajuda facil, facil )

    abçs

    1. Ô Claudio!

      Que mané clube da luluzinha! Eu não tenho culpa se a maioria dos homens são uns bobocas que não têm prazer em leitura e numa diversão que não seja apenas ver pernas de outros homens correndo atrás de uma bola, folhear playboy, coçar o saco, jogar video game, assistir a BBB, lavar o carro, beber cerveja, e coisas afins! 😛
      Fique firme, rapaz! Espero que não desista de ler blogs. Se a fábula está um pouco confusa e sem graça, aguenta aí que já já eu mando um besteirol de responsa! Ha!

      Um abraço.

      Ivan.

      PS: Eu não apresento ninguém a ninguém aqui, mas se você quiser fazer um apelo, deixe seu e-mail, orkut, msn, e tals, e espere. Se houver interessadas, você será contactado. Ah, não se esqueça de avisar seu estado civil, para não enganar ninguém! 😉 😛

  7. Realmente, entre tudo isso que vc citou, fico com seu blog !
    e folhear playboy, coçar o saco, jogar video game, assistir a BBB, lavar o carro, beber cerveja, e coisas afins…
    Clube da luluzinha, sim, senhor…e devia se sentir honrado em ter tantas seguidoras inteligentes, bonitas e que sabem que uma das melhores coisa da vida também é uma boa leitura….eu me sinto !

    Quanto à fábula, nada a comentar ! Mesmo quando voce escreve besteira o texto salva.

    Meninas, em breve meus dados…kkk

    E meu estado civil é casamento temporariamente suspenso por tempo indeterminado !

    Mas amo minha mulher !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s