Azar Perfeito: Beatriz

Ivan,

Eu odeio os homens e peço que você me mostre que vocês não são todos iguais.  Ao longo das minhas relações com o sexo oposto eu me tornei completamente desiludida com os homens e agora decidi recorrer à internet num esforço de encontrar alguém que eu possa ao menos tolerar por períodos prolongados.

Para que você saiba mais a meu respeito, permita-me lhe contar algumas coisas que eu NÃO sou.

  1. Eu não sou sua mãe. Portanto, não irei tolerar atitudes infantis quando você não conseguir o que deseja, e eu não vou jogar dinheiro no seu colo para te consolar.
  2. Eu não sou seu hobby. Para isso é que servem os amigos.
  3. Eu não sou alguém que vai abaixar a tampa do vaso pra você. Você já é grande o bastante para se importar com o lugar em que eu vou colocar minha bunda, caso contrário você é quem merece o toque gélido da água da privada.

Como uma racional impetuosa, eu percebo que você é provavelmente tão amargurado com as mulheres como eu sou com seus compatriotas de calças. Todavia, minha teoria é de que você ainda não perdeu totalmente a esperança.

Meu tipo de homem ideal cuida de si mesmo. Há certos aspectos de nossa aparência que não podemos realmente melhorar, mas se você não toma banho regularmente e se também está acima do peso, então isso demonstra uma falta de respeito fatal por si mesmo que poderá me levar a pensar que a mesma atitude se estenderá a outros aspectos do seu comportamento.

Ivan, me envie um e-mail que me faça pensar, rir, ou ter esperança. Pelo amor de Deus, no qual eu nem mesmo acredito, eu imploro que pelo menos alguém me mostre que vocês não são todos iguais.

Beatriz.

Prezada Beatriz,

Se eu fosse lhe apresentar para uma platéia lotada de homens, eu faria assim:

Cavalheiros, conheçam Beatriz – a razão número um pela qual os eunucos aplaudem quando têm os testículos removidos. Todavia, cavalheiros, se os senhores forem dotados de colhões, Beatriz gostaria de se apresentar a vocês, ato esse que incluirá um chute bem dado em suas bolas.

Beatriz, você me deixa a impressão de que se sentou para escrever um anúncio se oferecendo para um emprego, e acabou escrevendo o obituário da sua vida amorosa.  Você odeia os homens, mas anseia ardentemente por aquilo que despreza.  Portanto, seu e-mail carrega o tom mórbido de uma criança de cinco anos de idade sendo forçada por sua mãe a implorar por um prato cheio de quiabo cozido.  Ao longo de seus seis dolorosos parágrafos você se mostrou torturada por sua animosidade em relação ao sexo masculino, contudo, pareceu incendiada por um desejo por sexo. O meu conselho pra você Beatriz é: não lute contra isso; um homem juntamente com seu pau é como um buraco negro no espaço, ou seja, aquela merda suga tudo que vê pela frente. Se você quiser realmente se zangar com isso, escreva uma reclamação formal para Abraham Maslow*.

Moça, você está dificultando as coisas para o gênero masculino mim. Eu quero uma namorada normal, não uma viking lésbica que vai urinar em mim de madrugada e que não vai celebrar minhas qualidades. Um urso polar pode encontrar conforto na solidão e nas condições frígidas do interior de sua calcinha, mas eu me recuso!

“Me envie um e-mail que me faça pensar, rir, ou ter esperança.”

Ótimo conselho Beatriz. Use-o.

* A hierarquia de necessidades de Maslow, é uma divisão hierárquica proposta por Abraham Maslow, em que as necessidades de nível mais baixo devem ser satisfeitas antes das necessidades de nível mais alto. Cada um tem de “escalar” uma hierarquia de necessidades para atingir a sua auto-realização.

……….

Add to FacebookAdd to DiggAdd to Del.icio.usAdd to StumbleuponAdd to RedditAdd to BlinklistAdd to TwitterAdd to TechnoratiAdd to Yahoo BuzzAdd to Newsvine

29 comentários sobre “Azar Perfeito: Beatriz

  1. Ivan,

    que imã, hein?!

    Mas sabe que eu já me cansei de conversas assim? Tanto mulher quanto homem, sempre nesse papel de ‘não existem mais pessoas que prestem’…

    Como já dizia o Quintana, quer borboletas? Cuide do jardim…

    beijos

    obs.: Certeza que ela é Russa.
    obs 2.: Ela esperaria a borboleta com uma 12 na mão.
    obs 3.: Essa mulher deve ser meio mulher-gafanhoto, não saia com ela, ela vai rancar sua cabeça ao final do ato, as duas. o.O

    1. Boca,

      A coisa só piora pro meu lado. É muito azar!

      obs.: Assina Beatriz Korshunova.
      obs 2.: … e uma granada na outra.
      obs 3.: Não se preocupe, eu não perco a cabeça assim… o.O

      Beijos.

      Ivan.

  2. Ivan, mais um caso pro Fala Que Eu Te Escuto.
    E como diria a minha avó ( sim, ainda tenho avó..hehehe) “quem desdenha quer comprar!!”

    Beijos carnavalescos

    1. Querida Valéria,

      Será que os caras do Fala Que Eu Te Escuto encaram a Beatriz? Acho que não!
      Sua avozinha [bless her heart] está cobertíssima de razão. Dê um beijinho nela por mim.

      Beijos de semana geral do ócio!

      Ivan.

    1. rssss

      O legal do “pra sempre” é que ele toma a forma e o tamanho variável. O “pra sempre” nunca é igual… repare.. rss

  3. Cara… essa mulher vai se matar. Coitada. Que pessoa mais bizarra.

    Ela até escreve bem, devia me mandar pra análise, de repente eu publicava no meu blog rabugento. De fato, não. 😛

    Eu reclamo da vida só no blog, mas quando estou paquerando não vou falar que detesto essa mania de não abaixar a tampa do vaso, pois isso não interessa, até porque não tenho a menor intenção de que o marmanjo vá morar comigo. A mulé já tá antecipando o casamento mórbido e brutal que ela vai ter com os caras na internet, rsrsrs…

    O Par Perfeito não é o lugar dela. Devia arranjar logo um garoto de programa e espancar o coitado numa sessão sadô-masô. A sua resposta foi excelente. Ela tá maluca.

    A frase do Forever me lembrou a linda história do menino de “500 days of Summer”.

    beijo

    1. Ceci,

      Beatriz pode até se matar, mas eu te garanto que ela leva uns sete homens junto.

      Esse lance de tampas de vaso e pastas de dente é uma grande palhaçada. A saudosa Zélia Gattai já dizia que “a toalha em cima da cama, eu tiro…”. Antes fossem apenas essas as quizilas dos relacionamentos com as quais tivéssemos que lidar de vez em quando! Beatriz é a maluca beleza e representa um grupo cada vez mais robusto de mulheres. Longe de mim desprezar a babaquice de boa parte dos homens de hoje, mas, cá entre nós, mulher Beatriz também não dá, não e mesmo? rssss

      Ela tá piradinha das ideias e doida pra achar o capachão! haha

      Putz.. preciso ver esse filme…

      Beijocas.

      Ivan.

      PS: Tu vai sair de tapa sexo no Salgueiro, na União da Ilha ou na Império? Ha!

      1. Hahaha, vou sair na Mangueira! 😀
        Just kiddin’.

        Agora preciso ir. Tenho um encontro com um garoto bonito num bar de jazz… 😉 Esse negócio de carnaval acaba com a beleza de uma mulher. Acha que sou doida de sair nesses blocos no sol torrando e gritar: a alegria do carnavaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaallllll!!!!

        …? 😛

        Muito efusivo pro meu estilo. 🙂

        beijão

  4. Ah, mas você merece. Mantém um perfil ativo nesse manicômio que é o Par Perfeito, vai atrair maluquices mesmo. rs
    E você me fez lembrar da pirâmide de Maslow e das aulas de TGA (Teoria Geral da Administração). Não precisava disso, meu bem. rs

    E eu sou canalha. Sempre digo “que seja eterno enquanto dure”.

    Beijo beijo

    1. Querida Maíra,

      Um dia ainda sairá do Par Perfeito a mulher que irá dar um jeito nesse meu coração solitário, triste e desprezado… cof cof cof cof… e .. cof.

      Sabe, eu sou de uma geração em que ouvíamos a frase “até que a morte vos separe” e suspirávamos de emoção. Confesso que ainda não me acostumei com a extenuada “até que o amor acabe”…

      Beijocas.

      Ivan.

  5. Excelente post, um tapa na cara de quem, se dizendo desiludido e sem esperança, ainda assim quer um relacionamento, mas sem a responsabilidade que ele exige. Cômodo e triste, pura ilusão, erro de quem propõe, erro de quem aceita, perda total.

    A resposta está um luxo, conta com todos os requintes de crueldade disponíveis…rs

    Parabéns!

    * Já que ♪ “o ‘pra sempre’ sempre acaba” ♫, que o agora seja pleno. Simples assim. 😉

    xoxo

    ℓυηα

    1. Luna,

      Você enxerga longe, menina. Brilhante!
      Se algum dia você precisar um pouco desse requinte de crueldade, quando estiver escrevendo acerca de um homem no mesmo naipe de Beatriz, você pode se referir a ele da seguinte forma:
      “Moças, vos apresento Fulano: a razão número 1 pela qual as sereias aplaudem efusivamente quando descobrem que não possuem uma vagina!” Ha!

      Obrigado pelos elogios, meu bem.

      Ivan.

  6. Você sabe que fico com dó, né?
    Mas tenho que admitir que essa está concorrendo ao prêmio de ‘pior de todas’. As outras, pelo menos, eram bem humoradas e estavam tentando ser felizes!
    Uma pena ela não perceber que se boicota e afasta todos a sua volta…
    Mas, continue firme! Vem coisa boa por aí… sabe porque? Por que você merece! 😉

    1. Querida M.M.,

      Fico grato ao bom Deus por ser você a pessoa que tem dó, porque se fosse eu, eu estaria em sérios problemas. Ainda bem que nesse meu coração compassivo e longânimo ainda existe espaço para resistir a certas investidas enlouquecidas como essas das moças do Par/Azar Perfeito.
      Obrigado pelos votos. Vou continuar tentando!

      Beijo.

      Ivan.

  7. Menino…que mulher amarga!!!
    Pra quê então ela participa de um site de relacionamento??
    Eu hein, tem louco pra tudo!!!!

    Beijinhos!

  8. Ivan,
    Sabe o que me chamou a atenção na moçoila? A rigidez da face. Dura que nem pedra, hein?
    Aí, lembrando da fisiognomia, uma subdivisão da Medicina Chinesa, pensei em como a gente pode ler alguns aspectos da personalidade só pela análise do rosto.
    Dica boa prá você selecionar suas pretendentes…risos.
    D.

    1. D,

      Você está dizendo que já que body language não funciona, eu vou ter que analisar pela foto? Deus me livre! Se tem coisa que no mundo está certo é o famoso ‘quem vê cara, não vê coração’.
      Mas, eu vou insistir. Xá comigo!

      Ivan.

      1. Olá Ivan!
        Ok. Entendi! Você quer conhecer uma contorcionista. No quesito body language você vai ficar bem satisfeito, né?(hehehe)
        E concordo com você: quem vê cara não vê coração. O que só se comprova nos in-person relationships, e que não é o caso, certo? (Ou é?Já se encontrou com elas?Já? Conte-me tudo, não me esconda nada!E não me poupe dos detalhes sórdidos….rs)
        Beijos,
        D.

        1. D,

          Vou ficar com isso na cabeça… uma contorcionista… será que o bom Deus me enviaria um? Seria a glória!

          Se um dia eu me encontrar com qualquer uma dessas c.r.i.a.t..u.r.a.s., te juro que lhe mando email detalhadíssimo contando a bagaça inteira. Se eu sobreviver, evidentemente.

          Beijocas, meu bem.

          Ivan.

  9. Ivan,

    O alívio de tudo isso, é saber que existem as aberrações sim, mas se reconhecemos essas caricaturas humanas e doentias inseridas em nosso meio, é porque ainda temos discernimento e o bom senso de observar… e correr!

    ahahahahahaha….

    Mil beijinhos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s