Azar Perfeito – Léia_2010

Oi Ivan,

Depois de muitos anos tentando ser gentil e cortês com a raça masculina, eu finalmente decidi dar um basta, e, na busca de um relacionamento durável, eis aqui a minha proposta para você.

  1. Você tem que ter um carro, um emprego e pelo menos o segundo grau. Se você largou os estudos, faça-nos um favor: se mate.
  2. Super gostoso – Sim, pronto falei. Eu posso não ser a mulher mais linda, mas estou cansada de correr atrás de menos que mereço.
  3. Dedicação – você vai ficar comigo e me comunicar o seu paradeiro quando eu perguntar, e dormir na minha cama todas as noites. Você não precisa tirar férias sozinho e nem precisa de noites só com os amigos.
  4. Disponibilidade – você só poderá sair para o trabalho meia hora antes de seu turno começar, e deve voltar pra casa imediatamente após o término do expediente. Se você quiser sair com seus “amigos” do trabalho, você pode, mas eu vou junto.
  5. Liderança – Se você tentar me liderar, você só vai acumular a maior dose de carma que já recebeu.
  6. Exes – se você ainda tem algum contato em andamento com ex-namorada, ex-esposa, ex-amante ou ex-pegueti, ex-rolinho, ou ex-esqueminha…eu não vou tolerar isso. Eu tenho amigos em SP, RJ, MG, BA, DF, RS, PB, EUA, EUROPA, PF, FBI, CIA, INTERPOL, BOPE, GAECO, ROTA, SS, GESTAPO e no Comando Vermelho.

E se eu tiver alguma desconfiança…e você tiver aquela sensação de estar sendo seguido, é porque você está.

Eu sou workaholic, tenho meu próprio negócio, e prefiro homens com mais músculos que gordura.

Léia,

Eu nunca pensei em dominar as minhas namoradas com punho de ferro. Eu sempre achei coisas mais fáceis  para controlar: o clima, as marés, ou mesmo a rotação de alguns planetas do nosso sistema solar. No fundo, se eu quiser controlar alguma coisa, eu pego o joystick do Playstation.

Mas, às vezes, aparecem pessoas como você, Léia, que me fazem lembrar aqueles macaquinhos no zoológico que para chamar a atenção dos visitantes, jogam fezes neles. Você está jogando merda na forma de um anúncio de namoro. Sabe, se ameaças de morte fossem orgasmos, você me deixaria com olheiras profundas.

Entenda, a maioria dos homens reconhece a ironia inerente que é tentar controlar uma mulher, mas poucas mulheres reconhecem a reciprocidade do fato. Quanto mais você tentar controlar o comportamento de um homem, mais você incentivará o comportamento que está tentando controlar [acontece igualmente com mulheres]. Isso é o mesmo que tentar controlar o ataque de um tubarão com um saco cheio de gatinhos rechonchudos e deliciosos; você acha que está ganhando o controle da situação, mas na verdade você só está piorando as coisas.

Você reclama de ter passado os últimos poucos anos  aperfeiçoando a abordagem “gentil e cortês” na hora de conquistar um homem. Durante essa  sua campanha má sucedida à procura de um namorado, eu tenho certeza que você se comportou direitinho, provavelmente, cozinhando o animal de estimação dos sujeitos em água fervente, tendo o cuidado de usar explosivos biodegradáveis ao detonar os carros dos caras, e até mostrou o seu lado mais doce ao escrever ameaças de morte e mandá-las dobradinhas  em lindos cisnes de origami.

Estranhamente, você deve ter ouvido as desculpas mais esfarrapadas dos seus paqueras quando você ligava pra tentar marcar um segundo encontro: “Desculpe, não vai dá, eu tenho que depilar minha orelha,” ou “Putz, eu estou jantando com a minha tia-avó,” ou “Não vai rolar, eu estou preso no fundo de um lago distante com uma bigorna amarrada ao pescoço.”

Léia, deixe-me lhe dizer um fato sobre pessoas controladoras:   Não importa o que você fizer, você jamais vai conseguir saciá-las.

Uma mulher pode ser virgem antes de começar o namoro com um homem controlador, mas, mesmo assim, em menos de um dia de namoro ele vai se convencer de que ela é uma vadia, que transa com todos os colegas do trabalho, com o barman, com o motorista do ônibus, com a sua melhor amiga, com o mendigo da rua, e até com o cabeleireiro viadinho que faz a escova no cabelo dela todo sábado. No instante em que um homem controlador se despede de sua mulher, ele já desconfia que ela foi para algum lugar abrir e fechar a vagina como se fosse a porta automática de um shopping Center às vésperas do dia das mães.  Léia, você pode até instalar um rastreador no seu clitóris, o alarme super moderno de uma Ferrari nas suas trompas de falópio, e autorizar que seu namorado submirja em seu útero para investigá-lo com um periscópio de submarino, um snorkel, pé de pato, uma lupa e um telefone celular, e mesmo assim ele é capaz de passar o dia inteiro mandando e-mails com ameaças de morte para seu vibrador.

E o mais horrível é que, apesar de tudo isso, ele ainda não vai confiar em você. E quer saber, eu também não confio em você… e só de pensar que você quer casar comigo e me controlar, eu fico arrepiado… Engraçado, mas eu nunca fui a um casamento onde o noivo calçava sapatos de cimento e usava uma aliança com o nome da noiva, o endereço e o prazo de validade. Pense sobre isso, eu posso ter lhe dado uma ideia macabra.

Boa sorte, e, controle-se.

Ivan.

. . . . . . .

Add to FacebookAdd to DiggAdd to Del.icio.usAdd to StumbleuponAdd to RedditAdd to BlinklistAdd to TwitterAdd to TechnoratiAdd to Yahoo BuzzAdd to Newsvine

14 comentários sobre “Azar Perfeito – Léia_2010

  1. Olá Ivan!
    Será que além do rastreador no clitóris, o alarme super moderno de uma Ferrari nas trompas de falópio, e a (possível) submersão do namorado no útero para investigação com um periscópio de submarino, um snorkel (hum…rolou uma influência aqui do “paraíso”…rs, que por sinal ainda não comentei…), pé de pato, uma lupa e um telefone celular , o homem controlador não vai querer o bom e velho cinto de castidade? Poxa…nem vi menção desse clássico!
    Beijos,

    D.

    1. Querida D,

      Veja bem, eu preciso comunicar. E nesse meu processo de comunicação com a digníssima Léia, eu senti que o cinto não seria boa coisa a se mencionar. Obviamente, o clássico, passou por minha cabeça [no pun intended], mas eu, por algum motivo, evitei que passasse pela dela. 😉

      Beijos, meu bem.

      Ivan.

  2. A Léia falou o que a grande maioria das mulheres pensa e sente vontade de fazer, mas não admite, assim, de cara, claro…só depois que o cara gama. Rs

    É triste, eu sei, mas é fato.

    Por isso, e só por isso, eu gostei dela, sabe, lindão? Ainda é melhor uma megera declarada do que uma peste em forma de anjo.

    Tô ácida e chata, esse semana, e isso agrava a minha predileção pelas vilãs. 😉

    Beijo, beijo.

    ℓυηα

    1. Querida Luneta,

      Sou um entusiasta da imparcialidade, e ao contrário do que já fui acusado anteriormente, eu não tenho a menor intenção de magoar e humilhar as pretendentes a namoro. Eu apenas chuto as bolas que me levantam à frente. Não é diferente com a Léia.

      Todavia, é de muito bom grado que leio a sua simpatia em relação as prerrogativas dela. Esteja você ácida ou não, o fato é que as suas colocações são boas [inclusive outros comentários corroboram].

      Sabe, eu conheço alguns homens que se casaram com figuras como a Léia. Desde o dia da cerimônia, a última palavra que saiu da boca desses homens, foi “aceito”. Acontece que alguns deles parecem felizes mesmo assim. Eu engrosso a fileira daqueles que seriam miseráveis. Por isso, eu não topei.

      Beijos

      Ivan.

  3. Gato,
    Que isso???
    Olha, to achando que você é o problema hein….rsrs
    Você só atraí doida…( me incluo aí)…
    Tenho horror a controle….pavor mesmo…. só de pensar tenho urticária…aff
    Bjs

    (super entendo su madrecita!)

  4. Não exageradamente como a Léia, mas concordo com a Luna quando ela diz que ,mesmo não declarando logo de cara, esse é o sonho de consumo de 99% das mulheres, mesmo que digam que não.
    Também estou chata essa semana, mas não nego que preciso me policiar pra não virar uma Léia…infelizmente!!!!

    Beijo

  5. Ivan e Seus Azares

    É querido, tá ficando difícil.
    O desespero já tomou conta dela, tadinha!

    Bom… sobre a necessidade de controlar, concordo com as meninas: a culpa é do maravilhoso gostinho de posse e poder sobre o objeto em questão: o MACHO! – Pelo simples instinto de preservação da espécie, ora!

    … Até que tentamos disfarçar essa necessidade doida de querer vigiar, saber de tudo e manter o Ser conquistado (ou seria dominado?)! Desejo quase incontrolável esse! Hahahahahah… mas, é difícil!
    Existe uma explicação, claro! É que a maioria das mulheres, apesar de toda evolução, ainda concebe o sexo como uma emoção vinculada à necessidade de relacionamento e manutenção afetiva, ao contrário dos homens que o entendem como ato fisiológico supridor da necessidade de prazer (com ou sem afeto).
    Então para elas, transar se traduz em ato de envolver-se emocionalmente. E, se eles transam… isso É TRAIR (e perder)!

    Só que, pensando bem Ivan, acho que a sonhada autonomia sexual que a gente tanto quis, fez o tiro sair pela culatra!
    Pois é… agora, além da avalanche de fêmeas disponíveis e vorazes na praça pela escassez de HOMENS, os poucos restantes se tornaram presas dóceis do mercado fácil e casual do sexo predatório, da impunidade sedutora e consentida do bissexualismo ou da crescente estatística dos novos curiosos – os “simpatizantes” e praticantes dos prazeres do sexo colorido.

    É, tenho que confessar que está cada vez mais difícil copular e manter alguma expectativa a mais que a do possível (mas não garantido), orgasmo decorrente do m-o-m-e-n-t-o.
    É de pirar meeeeesmo!

    Então, por questões de preservação da minha sanidade, resolvi há algum tempo, ficar relax e adotar 3 táticas:

    1. Não procuro o que não perdi, pra talvez achar o que não guardei!

    2. Vivo intensamente o agora, torcendo por mais outra vez, mas sem pirar muito com o depois!

    3. Um dia “bom” de cada vez, é melhor do que “sempre ótimo” mas incerto ! E é isso.

    Miliones de Besitos
    Te quiero mucho.

    Amapuchos y apuruchos!

    1. Uau!

      Eu fico pensando o que falta pra você começar a blogar, Leníssima!

      Seus argumentos e insights são bem interessantes e certamente são úteis para alguns, e no mínimo suscitam discussões extremamente titilantes! 😛

      Eu acho que nessa guerra dos sexos em busca por dominação, há uma luta que tem sido lutada no escuro, como se desferindo golpes a esmo e sem propósito. Os tempos são tão complicados para se conseguir olhar tudo isso de uma forma clara. Tudo parece tão confuso pra mim.

      Beijos.

      Ivan.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s