Bem que a Oprah avisou!

Um dia desses eu furei um sinal [farol, semáforo, sinaleiro, aquela porra com luz verde, amarela e vermelha].

Eu estava distraído procurando o nome da rua passando um torpedo para a minha linda, e acabei não vendo o sinal vermelho.

Bem, em Curitiba, em qualquer dia, seja numa quarta às 5 da tarde ou num domingo às 4 da manha, existem literalmente centenas de milhares de motoristas dirigindo um carro na rua. Naturalmente, entre esses milhares de carros, nesse dia em particular, eu tinha que furar um sinal vermelho em frente a um que tinha os dizeres, “PMPR – Policia Militar do Estado do Paraná – Batalhão de Polícia de Trânsito” pintados na sua lateral.

Eu fiquei completamente em pânico tanto pelo sinal furado, e mais ainda pela minha sorte ao encontrar com os agentes da lei. Quando eu conto a história para meus familiares a primeira pergunta que eles me fazem é:

FAMILIARES: Você foi multado??

O que???

Se eu estivesse ouvindo essa história de outra pessoa, a última pergunta que eu iria fazer era se a pessoa havia levado uma multa! A primeira que eu iria fazer é: “Quanto foi que você pagou de fiança?”

Os policiais até que foram gentis comigo, e é claro que eles me deram uma multa, mas só por furar o sinal vermelho. Eu digo só porque para ser bem honesto, eles poderiam ter me multado por qualquer coisa. Eu não ficaria surpreso se eles me multassem por:

1. Eu ter dito “me desculpem” mais de 2450 vezes quando eu tenho certeza que o limite máximo legal para isso é de 5 vezes.

2. Por eu ter dito “Isso nunca aconteceu comigo”, como se fosse a primeira vez que eles estivessem ouvindo essa desculpa.

3. Eu estar usando uma camisa da seleção brasileira com shorts vermelhos o que constitui uma ofensa ao bom senso da moda esportiva.

4. Me gabar por meu carro ter um sistema de freios ABS de última geração e que os japoneses realmente são fodas no quesito segurança, mas que meu sonho é comprar um Volvo.

5. Eu ter perguntado se eles já tinham jantado, porque o Senhor Deus sabe que a principal razão para esse pessoal ingressar na polícia é para fazer amizade com pessoas assim como eu, que depois de uma bela cagada os convida para jantar e conversar sobre mulher, futebol, rock’n roll e política.

6. Por meu celular que naquele instante estava debaixo da minha bunda, como tentativa de ocultamento de provas, resolver tocar com a resposta do torpedo que eu tinha enviado.

Não, na boa, falando sério… eu realmente fiquei apavorado com o incidente. Eu só me lembro de ter levado uma multa na minha vida, e foi só por eu estar estacionado numa rua escura com uma moça dividindo comigo o assento do motorista. A polícia realmente não favorece a socialização.

. . . . . . . .

19 comentários sobre “Bem que a Oprah avisou!

    1. Silvana, minha querida!

      Fico feliz que esteja gostando aqui da casa. Nosso lema é ‘servir bem, para servir sempre’. E pode ter certeza, sou um cara bem bacana mesmo! 🙂

      Beijoca.

      Ivan.

  1. Sabe que merdas assim são melhores de se fazer com público. Nada melhor como ter um história pra contar depois. ¬¬

    Pois bem, eu também tenho uma.

    Eu viajava pra uma cidade há 100 km da que moro, toda semana, porque estudo lá. Eu ia de moto, porque é bem mais rápido, detalhe, tenho uma BIZ. xD

    Havia uma reforma na entrada para a Universidade, conclusão, eu tinha que fazer um retorno infeliz. Por mim tudo bem na hora dei ir pra lá, mas eu não sabia onde ficava o retorno na hora de vir. Ideia brilhante: resolvi pegar um ‘atái’. E quando eu estava fazendo o retorno, vi uma placa-outdoor sinalizando que era proibido retornar ali.

    Eu (pensando): Ai merda. Não pode retornar aqui…foda-se.

    Faço o retorno super as pressas porque vinha 1.859 treminhões – avisto um gordinho com roupa suspeita.

    Eu (pensando) – Será que ele acha que eu tenho um capacete extra??? Mas que droga, isso é uma BIZ, se ele montar vai virar o Mário e o Luigi no Yoshi ¬¬

    Gordinho (correndo com esforço) – Para! Para!

    Eu (reconhecendo) – Ai merda, é um guarda (olha pro prédio de onde ele sai e leio DER)

    Guarda (gordinho e ofegante) – Não viu a placa aí?

    Eu (com cara de poucos amigos): – A placa eu vi, o que eu não vi foi o senhor.

    Juro, eu disse isso o0

    Guarda – Não tem como eu fazer nada, você passou em frente a base, na frente da camêra…tem carta pelo menos?

    Eu – Tenho sim (você esqueceu na outra bolsa sua imbecil??). Só tenho que achar por aqui…

    Depois de 15 minutos

    Eu – Está aqui!

    (com os olhos marejados de felicidade e grata, que viesse a multa, seria apenas uma!)

    Guarda – Não vai ter jeito, terei que te dar uma multa…(não acreditando) você passou em frente da Base!!

    Eu: Tem?

    Guarda: Tenho sim.

    Vim embora e como já estava escuro, fiz um retorno errado (entrada errada e não proibido) andei mais uns 20 quilômetros e tive que pedir gasolina pra um Corcel que passava (Na Biz, o motor cabe o que? 4 litros?).

    No final, de tanto ir e voltar, resolvi atravessar o canteiro pra pegar o lado certo. No melhor estilo “estou fazendo rally”.

    Cheguei em casa 2 horas depois.

    Xingando muito, é claro. E daí que eu era a errada? 😛

    Pra você ver o que uma pessoa é capaz no trânsito. E por saudade (afinal, estava vindo ver alguém ^^)

    beijo

    1. “A placa eu vi, o que eu não vi foi o senhor…” Ótima essa! hahahahaha

      Boca, eu acho que vou começar uma série ‘As Merdas Que Eu Já Fiz”. Algo a se pensar.

      Agora, na fé, não acredito que você pegue estrada numa Biz! Pqp, viu? Parece que bebe! Pior que isso só o sujeito que trafegava numa cadeira de roda motorizada! Pare com isso!!

      Beijinhos.

      Ivan.

  2. Uahahahaha Ivan do céu, seria engraçado se o telefone tocasse nessa hora haha. E vc é um gentleman até nos piores momentos, convidou os senhores para almoçar hahah. Que bom que nada de mais grave aconteceu, fora a multa e o medo né. Beijinhos e atenção da próxima vez ai ahha.

  3. Oi Ivanzito!

    Pés no chão e cabeça na lua!
    Tudo bem, tudo certo, desde que não comece a pesar muito no bolso… ahahahahahaha

    Saudades grandonas!

    Tá se cuidando direitinho?

    Então tá bom!
    Aparece pra trocarmos idéias, some não.

    Grande xero

    1. Oi querida!!!

      Poxa, realmente não estou dando contas de manter os contatos com os amigos. Mas, acredite, no coração todo mundo continua recebendo todo carinho. Vou tentar achar mais tempo.

      Estou me cuidando bem direitinho sim! E também estão cuidando de mim! 🙂

      Beijocas.

      Ivan.

  4. Também não recebi torpedo nenhum…=/

    Manda beijos atrasados pro seu pai…rs

    Beijinhos

    **Estou ficando melhorzinha…

    1. Ahhh… agora todo mundo quer torpedinho! rssss… sabe que eu te liguei um dia desses pra dar um oizinho, pra saber como estavam as coisas? E acredita que você nem atendeu? Humpf!!! rssss Quando der, eu ligo de novo.

      Papito anda bem, operou, e está se achando o gostoso! Bem, gostoso, gostoso, ele até que é, mas é um dengoso do cacete. Ainda bem que eu não puxei isso.. cof cof.. rsss

      Que notícia boa saber que você está melhorando!!! Sempre que me lembro, faço menção de ti em minhas orações. Tudo vai melhorar, minha querida. Paz pra você!

      Ah, se encontrar a Ivete ou a Claudia Leite aí por Salvador, manda avisar que é pra pararem de me ligar. Que eu não quero nada com elas! Ha!

      Bitocas.

      Ivan.

  5. Olha podemos nos sentir pessoas privilegiadas … descobri que existe uma lei pior ainda :
    Lei de Clark
    As leis de Clarke disseram que “Murphy era otimista”.
    Bom final de semana e nada de furar sinaleiro.

    1. Bom dia, Ori!

      Pois é, eu dei uma espiadela na Lei de Clarke lá no seu blog. Sei não, ainda sou mais simpático à lei de Murphy. Não sei se é a soronidade do nome, ou se já é o costume, o apego. Murphy já é meu camarada, eu chego até prever Murphy numa fila de caixa de supermercado, quando eu sei, porque sei que eu sei, que a bosta do papel da caixa registradora vai faltar na minha vez, que a mulher não vai ter troco, que naquele mercado precisamos pesar as frutas antes de levar ao caixa, e por aí vai… Murphy, velho puto amigo de guerra.

      Bom fim de semana, querida.

      Beijocas.

      Ivan.

      1. É também me sonorizo melhor com Murphy, mas sempre costumo procurar o lado bom das coisas, e nesse caso, fiquei feliz em saber que eu ainda estou um patamar acima, de quem está sob o domínio da lei desse tal Clarck.
        Fiquei muito feliz com sua visita …
        Mesmo assim ainda achar que aqueas eram as piores piadas do mundo, ia pedir para você citar uma piorzinha, mas parei, pensei, e achei melhor deixar para lá … visto que deve ser feio demais para se ler. Heheehehehehhe
        Que bom que além de neurótica, eu estava trsite, assim mereci especial atenção.
        Agora estou indo … bom finalç de semana.
        bjus da Ori.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s