Mundo Corporativo – Só para recordar

O texto abaixo é uma ‘repostagem’ de um capítulo da série Mundo Corporativo que escrevi durante o tempo em que trabalhei numa grande empresa de informática aqui em Curitiba. Embora as situações sejam quase todas fictícias, a inspiração veio num momento em que o mundo corporativo foi real para mim. Hoje trabalho só, sem personagens engraçados e idiossincráticos como conheci e/ou imaginei. Decidi postar novamente, porque tive saudades. Se quiser ler toda a série, veja na barra lateral [direita] do blog e escolha um dos episódios sob o título Mundo Corporativo. Desfrute!


Enquanto eu estava na sede da empresa em Barcelona para um treinamento, descobri que Serena, a supervisora da outra filial, foi promovida e agora será minha gerente. Essa notícia me perturbou tanto que desde então eu tenho tido sonhos esquisitos com ela… Na noite passada tive o seguinte sonho:

Eu estou sentado diante da Serena enquanto ela analisa o meu currículo. Acontece que no sonho o currículo em questão não é o profissional, mas sim o meu currículo sentimental. Aparentemente eu a pedi em namoro e ela está prestes a me dar uma resposta. Ela coloca o currículo na mesa, estala os dedos das mãos e…

Serena –  Pois bem, meu querido, dei uma olhada no seu currículo de namoro e tenho algumas perguntas.

Eu – Claro.

Serena – Aqui diz que sua última relação durou três anos, mas não explica o motivo de você ter terminado.

Eu – Eu senti que as coisas se tornaram um tanto estáticas e que eu precisava de novos desafios… Eu não sou o tipo de homem que gosta de ficar acomodado, acredito que devemos buscar constantemente maiores realizações.

Serena –  Hummm… Interessante…

Eu – Não que eu seja volúvel. Apenas não era o relacionamento certo para mim.

Serena – E levou três anos para você perceber isto?

Eu – Resiliência. Eu tentei fazer as coisas darem certas… Eu não fujo dos problemas.

Serena – Entendo. E quais experiências você adquiriu?

Eu – Para ser sincero, uma quantidade considerável. Com certeza eu fortaleci minhas habilidades interpessoais e desenvolvi bastante paciência no que se refere a namorar uma pessoa que gosta de ouvir fados e ir à ópera. Também melhorei consideravelmente minhas habilidades sexuais e aprendi a cozinhar.

Serena – Ótimo, porque estou procurando por um bom cozinheiro.

Eu – Meu Mexidinho de Ovos é de dar água na boca.

Serena – hummm… e você fala isso de um jeito que soa bem vulgar… De todo jeito, eu ainda estou avaliando outros candidatos.

Eu – Claro. Acredito que eu seja o homem ideal.

Serena – Ora, ora, gostei disso… Bem, antes desse seu último relacionamento você teve uma série de breves encontros.

Eu – Sim… Eu sei que isso pode parecer um tanto irresponsável, mas eu senti que deveria explorar diferentes oportunidades a fim de descobrir aquela que me era a mais adequada.

Serena – E você acredita que sabe o que está procurando agora?

Eu – Sim. Estou pronto para uma relação de compromisso.

Serena – Isso é ótimo, mas você sabe que essa oferta é de uma vaga temporária, certo? Claro que se tudo correr bem, existe a opção de casamento.

Eu – Estou ciente disso, mas também sinto que estou pronto para casamento e filhos.

Serena – Estou um pouco preocupada com essa relação homossexual em 1985 que você menciona aqui.

Eu – Sabe, eu sou uma pessoa que gosta de correr riscos, e vejo isso como sendo um dos meus pontos mais fortes. Eu decidi experimentar uma outra opção, mas descobri rapidamente que não era para mim.

Serena – Você não namorou muito durante o segundo grau.

Eu – Eu era tímido, mas já superei.

Serena – Querido, vamos deixar o currículo um pouco de lado. Ele não me diz muito.

Eu – Certo.

Serena – Essa vaga que estou tentando preencher é muito importante. Já estive com mais de duzentos homens…

Eu – Bem, é um relacionamento bastante atraente e concorrido. Não me espanta um número tão elevado de candidatos.

Serena – Eu não quis dizer em entrevistas. Já estive com mais de duzentos homens e me cansei disso. Eu quero ter certeza de que o próximo será o homem certo… Como você é na cama?

Eu – ahhnnn, bem, como você pode notar pelas referências que apresentei, eu trago recomendações de peso. Não quero me gabar, mas acredito que a minha sensibilidade ao orgasmo feminino me coloca numa posição de destaque na minha área.

Serena – Por que eu devo lhe dar o meu amor?

Eu – Bem, eu sou fiel… Responsável. Confiável. Amoroso, romântico, cheiroso, totoso… Te acho atraente e dou o maior valor a uma relação.

Serena – E por que não devo lhe dar o meu amor?

Eu – Ah, uma pegadinha, hein? Hehehe… Ahnnn.. bem, desculpe,  meu senso de humor não é dos melhores.

Serena – Eu te acho engraçado… De uma maneira esquisita, mas acho.

Eu – Obrigado. Eu acho. Olha Serena, vou ser honesto… Eu preciso muito desse relacionamento. Já são quase dois anos sem nada e estou bem desesperado. Eu vou trabalhar duro e lhe tratar bem.

Serena – Sim, eu tenho certeza que sim. Mas…

Eu – Eu sou bem dotado!… Ai, desculpe-me, eu não acredito que acabei de dizer isso.

Serena – Está tudo bem. Na verdade, você deveria ter posto essa informação por escrito.

Eu – Eu não gosto de me gabar.

Serena – É pra isso que serve um currículo…

Eu – Ah sim.

Serena – Bem, eu acho que o relacionamento é seu. Quero que você saiba quais são as expectativas a seu respeito: você terá que me adorar… O que não é uma tarefa fácil. Além disso, vou exigir conforto, apoio e compreensão. Você terá que interagir com a minha família e quero que moremos em casas separadas até que eu decida o tempo adequado para vivermos juntos. Sexo acontecerá três vezes por semana, quero que você tire a sua barba e me compre flores regularmente. Alguma pergunta?

Eu – Sobre o sexo… Ahn, hum, é, ahh, eu vou ter que …?

Serena – Surra leve com um toque de humilhação. Nada violento, mas com uma pitada de perigo. Eu não chego ao clímax com facilidade, portanto esteja preparado a grande esforço.

Serena aperta minha mão.

Serena – Meus parabéns.

2 comentários sobre “Mundo Corporativo – Só para recordar

  1. Saudadesssssssssssssssssss!!!
    Das séries, minha favorita, de longe.

    Você quer inspiração pra voltar a escrever sobre Serena, Riva, cubículos, treinamentos, RH, essas coisas? Juro que te forneço material, muuuuito material.
    🙂

    Beijo beijo,

    1. Maíra!!!

      Poxa, o mundo corporativo numa grande empresa de telefonia deve ser o máximo! Hahaha

      Obrigado, minha flor.

      Beijinhos.

      Ivan.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s