Até a múmia de tutancâmon mostraria mais empolgação com uma bola no pé!

Hoje meu filho Diego (22) veio me ajudar com um trabalho de tradução. Eu aqui no meu quarto-escritório, ele ali sentadinho na sala com seu laptop. Num determinado momento fiquei tocado pela disposição do meu primogênito em tirar parte do seu domingo para ajudar seu pai velho moribundo pai querido. Como eu [semelhante a Deus] sou um ser superior, decidi, enquanto trabalhava aqui no meu quarto-escritório, acessar o site do Itaú e fazer uma transferência de R$ 50,00 da minha conta para a conta do meu menino. Eu fiquei imaginando a alegria que daria a ele quando percebesse o agrado. Como eu não suportaria estava disposto a esperar que ele percebesse isso só ao longo da semana, eu copiei o comprovante de transferência e enviei para ele, que estava na sala ao lado, via msn, e esperei. E esperei.

E esperei.

Levantei da minha mesa e fui até a sala, porque, afinal de contas, só poderia ter havido uma falha que impedisse a visualização, e, por conseguinte, abafasse a manifestação esfuziante do moleque. Passei por ele sem querer dar pista dos meus propósitos. Olhei à tela do msn, e lá estava o arquivo devidamente transferido e visualizado. Voltei para o meu quarto sem entender nada.

De volta ao msn eu escrevi:

– Aeh, te mandei um arquivo.

Silêncio.

Depois cliquei na tecla que faz a tela tremer e emite um sinal sonoro e diz: Você acabou de chamar a atenção.

Nada.

– Diego, você não está recebendo minhas chamadas?

– Tô sim, pai!

– Então, te mandei um negócio!

Caso o leitor tenha se perdido ao longo do relato, eu explico: o ‘negócio’ era um comprovante de um depósito que eu havia feito (graciosa e generosamente) na conta do indivíduo.

Silêncio longo.

Insisti novamente.

– Recebeu? ? Abriu?

Silêncio.

Você acabou de chamar a atenção.

– Abri.

[emoticon sinal de positivo – vide foto acima]

– vlw

Silêncio.

Continuei insistindo.

– Ah, tá. Você acabou de ganhar R$50,00. Assim de surpresa e tudo que você diz é ‘vlw’ (tradução = valeu).

Depois disso eu já havia desistido do msn e berrava a plenos pulmões falava calmamente para que ele ouvisse:

Caraca, Di!!!!! Você precisa demonstrar um pouco mais de emoção, meu amor!! Se fosse qualquer um dos seus irmãos, estaria dançando pelado na varanda com uma nota de R$20,00, imagine então o que fariam como uma de R$ 50,00.

Demos gargalhadas e depois disso escutei ele dizer: Obrigado pai, depois vou à livraria comprar um livro.

 Veja bem, esse texto não é uma reclamação. Eu escrevo porque acho fantástica a diversidade entre as pessoas. Eu tenho 4 filhos, e todos são diferentes. Eu poderia falar sobre as 5 linguagens do amor  e como elas se aplicam a cada um deles de uma forma única. Mas, não é isso. Eu acho é graça neles, e claro em mim também.

O Diego é uma pessoa grata. Mas, ganhar presentes não é o vento que sopra a vela do barco dele. Ele é um cara desapegado. Outro dia eu disse que ele deveria cobrar royalties do comercial da Pepsi, porque dizer “pode ser” é o lema da vida dele! E quer saber? Tudo bem que o Diego não dê a mínima (ou quase a mínima) para presentes, dinheiros, e afins. Mas, por outro lado, se eu o convidar para fazer algo comigo, por mais desinteressante que seja a atividade, para ir a um lugar tão glamoroso quanto o calçadão de Nilópolis ou à Vila Pinto em Curitiba, eu não preciso nem estar perto para ver os olhos desse menino brilhar! Sabe por quê? Porque estar comigo, passar tempo com seu pai, isso sim, para ele, não tem preço!

Passado o episódio o Diego foi almoçar com um amigo, e eu fui almoçar com o meu filho Arthur (18). Depois do almoço, fomos à livraria e comprei mais um livro da Thalita Rebouças para minha filha Juliana (17). E quando o Arthur chegar a casa e entregar o livro à Juliana, certamente a Ana (21) vai ligar para saber em que lugar eu vou levá-la pra comer um doce ainda hoje. Bem, cá pra nós, isso é muito melhor do que vê-los dançando pelados na varanda, concorda comigo?

Os livros que o Diego comprou com o dinheiro que ganhou.

7 comentários sobre “Até a múmia de tutancâmon mostraria mais empolgação com uma bola no pé!

  1. Essas coisas não tem preço né?
    Engraçado q eu olho pra você e não consigo te imaginar pai, ainda mais de 4 filhos, ainda mais adultos. Uau!
    E q bom trabalho você fez né?
    Parabéns!
    bjs

    1. Impagáveis, minha querida! 🙂

      Pois é, até eu mesmo às vezes me esqueço que coloquei 4 nesse mundo, e às vezes me esqueço do tamanho desse privilégio. Se eu pudesse, teria mais! rssss

      São todos uns lindos! 🙂

      Beijinho

      Ivan.

  2. Se quiser fazer a transferência para minha conta e mandar o comprovante no meu msn, eu abro a webcam e pulo feito louca para você ver minha alegria. huahsuahsuahsuhaushuahsuhasuh
    Brincadeirinha Ivan. Me diverti.

    1. Hahahahaha!!!! Ainda bem que vc não disse que era pra dançar pelada na varanda!

      Olha, eu sou capaz de apostar que o Arthur e a Juliana fariam uma dessas por 50.. hahaha

      Beijo.

      Ivan.

  3. AH Pai q lindo esse texto!!!! eu sou sua maior fã e admiradora SUA…. agora eu quero um texto sobre mim .. hjihihihhih te amo

    1. E a minha maior ciumenta também! hahaha

      E acredito que tenha mais de 2 textos seus por aqui! Se esqueceu?? rsss

      Te amo, meu amor!

      Papi.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s